A+ / A-

Hiroki Arai vence Rali de Mortágua

29 abr, 2018 - 00:29

O português Armindo Araújo foi segundo classificado.
A+ / A-

O japonês Hiroki Arai (Ford Fiesta R5), que foi a Mortágua ganhar rodagem para o Rali de Portugal, venceu a prova do Clube Automóvel do Centro, ao tirar partido da experiência e do maior ritmo proporcionados pela presença no WRC.

Com um “ataque” demolidor, mostrando que está a ganhar o ritmo que lhe faltava, depois de anos de paragem, Armindo Araújo (Hyundai i20 R5) ascendeu ao segundo lugar, na derradeira especial, e contabilizou o máximo de pontos em termos de Campeonato de Portugal, com o japonês Takamoto Katsuta (Ford Fiesta R5), que ocupava o segundo lugar desde a terceira especial, a completar o pódio.

Pedro Meireles (Skoda Fabia R5) foi a outra “vitima” do ataque do piloto da marca sul-coreana, já que, também ele, perdeu um lugar na última classificativa e acabou em quarto, depois de ter estado grande parta da prova em terceiro.

O Rali de Mortágua teve Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5) o primeiro comandante, como consequência de ser o mais rápido na dupla passagem pela Agueda Street Stage, a que se seguiu Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5), depois de ser o mais rápido na Super Especial de Mortágua, que fechou o dia de ontem, enquanto Miguel Barbosa era penalizado, em três minutos, por erro de percurso em Mortágua, o que o afastou da discussão das primeiras posições.

Quando a prova entrou na “normalidade”, os japoneses instalaram-se no comando, Hiroki Arai, na primeira posição, logo na primeira especial do dia, e Takamoto Katusta ascendeu ao segundo lugar, logo a seguir, e tudo parecia definido, com Armindo Araújo, que fez uma prova de trás para a frente a conseguir chegar ao segundo lugar, mostrando que vai ser preciso contar com ele na discussão do título, apesar um furo, que o atrasou.

Pelo mesmo motivo, também Carlos Vieira (Hyundai i20 R5) e José Pedro Fontes (Citroen DS3 R5) se atrasaram, com o atraso do piloto da marca francesa a ser maior, por ter parado para trocar de pneu, o que o colocou fora do “top ten”.

Classificações

Prova

1.º Hiroki Arai/Glenn MacNeall (Ford Fiesta R5), 1.13’31,2”

2.º, Armindo Araújo/Luís Ramalho (Hyundai i20 R5), a 1’02,6”

3.º, Takamoto/Katsuta/Marko Salminen (Ford Fiesta R5), a 1’05,2”

4.º, Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia R5), a 1’06,1”

5.º, Carlos Vieira/Jorge Eduardo Carvalho (Hyundai i20 R5), a 1’44,8”

6.º, Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda Fabia R5), a 2’14,0”

7.º, Joaquim Alves/António Costa (Skoda Fabia R5), a 3’12,9”

8.º, Manuel Castro/Luís Costa (Hyundai i20 R5), a 4’01,5”

9.º, Miguel Barbosa/Hugo Magalhães (Skoda Fabia R5), a 4’09,7”

10.º Pedro Almeida/Nuno Almeida (Ford Fiesta R5),a 5’22,0”

Classificaram-se mais 13 equipas

Campeonato

1.º Ricardo Moura, 54,68 pontos

2.º, Carlos Vieira, 42

3.º, Armindo Araújo, 38,65

4.º, Pedro Meireles, 34

5.º, Ricardo Teodósio, 31,88

Próxima prova – Rali de Portugal, de 17 a 21 de maio, organizado pelo Automóvel Clube de Portugal

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.