O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Papa pede "diálogo transparente" entre as duas Coreias

25 abr, 2018 - 10:51

A Coreia do Norte e a Coreia do Sul vão reunir-se a 27 de abril na zona desmilitarizada de Panmunjeom, numa cimeira centrada na desnuclearização da península.
A+ / A-
Papa aos líderes coreanos: "Tenham a coragem da esperança"
Papa aos líderes coreanos: "Tenham a coragem da esperança"

O Papa pede "um diálogo transparente" entre as duas Coreias. Francisco deixou esta quarta-feira uma mensagem dirigida aos responsáveis do Norte e do Sul que se vão reunir esta sexta-feira, pela primeira vez, em mais de uma década.

"O encontro será uma ocasião propicia, para desencadear um diálogo transparente e um percurso concreto de reconciliação e de fraternidade reencontrada, com o fim de garantir a paz na península coreana e no mundo inteiro", disse Francisco, no final da audiência pública semanal que decorreu na Praça de São Pedro.

Francisco garantiu ainda "ao povo coreano que deseja ardentemente a paz", a sua "oração pessoal e a proximidade de toda a Igreja". "A Santa Sé acompanha, apoia e encoraja toda a iniciativa útil e sincera para construir um futuro melhor, dedicado ao encontro e à amizade entre os povos. Aos que têm responsabilidades politicas directas, peço que tenham a coragem da esperança, fazendo-se artesãos da paz e exorto-os a percorrer com confiança, o caminho empreendido para o bem de todos", acrescentou.

Depois deste apelo, o Papa convidou os fiéis na Praça de São Pedro a rezar com ele um Pai-Nosso pela paz.

A Coreia do Norte e a Coreia do Sul vão reunir-se a 27 de abril na zona desmilitarizada de Panmunjeom, numa cimeira centrada na desnuclearização da península.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.