A+ / A-

Centeno diz que crédito fiscal de 800 milhões ao Montepio cumpre a lei

14 mar, 2018 - 18:11

O ministro garantiu ainda resposta a todas as preocupações da Comissão Europeia, que esta quarta-feira pediu ambição e reformas detalhadas no Programa de Estabilidade a entregar até 30 abril.
A+ / A-
PAULO PINTO - Centeno Montepio D14
PAULO PINTO - Centeno Montepio D14
  • Ouça a reportagem do jornalista Paulo Ribeiro Pinto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, diz que se limitou a aplicar a lei no caso do crédito fiscal de 800 milhões de euros à Associação Mutualista, dona do Montepio Geral.

Depois do pedido de explicações de vários partidos, incluindo o Bloco de Esquerda, Mário Centeno explicou esta quarta-feira que a lei é igual para todos.

“Que eu saiba, estamos num Estado de direito e num estado de direito aplicam-se as leis, e o que foi feito foi estritamente a aplicação do enquadramento legal previsto para estas situações. Não me parece que outra coisa pudesse ser de esperar do Governo português”, declarou à margem de uma conferência, em Cascais.

O ministro garantiu ainda resposta a todas as preocupações da Comissão Europeia, que esta quarta-feira pediu ambição e reformas detalhadas no Programa de Estabilidade a entregar até 30 abril.

“Ambição é coisa que não falta a este Governo. Ao contrário do que eram as expetativas gerais, nós conseguimos ultrapassar todos os obstáculos que nos têm sido colocados”, afirmou o governante.

Mário Centeno recorda a redução do défice e da dívida pública que o país conseguiu no último ano e meio, juntamente com a estabilização do sistema financeiro.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.