A+ / A-

110 milhões de euros contra erosão da costa

13 mar, 2018 - 19:50

Ministro do Ambiente anunciou também a empreitada para o desassoreamento da Ria de Aveiro.
A+ / A-

O ministro do Ambiente anunciou esta terça-feira um investimento de 110 milhões de euros para reforço da costa portuguesa contra o avanço do mar.

João Pedro Matos Fernandes falava no Museu Marítimo de Ílhavo, na sessão de apresentação dos Investimentos do Ministério do Ambiente, financiados pelo PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), na área da proteção do litoral, onde também anunciou a empreitada para o desassoreamento da Ria de Aveiro, que representa um investimento de 23,5 milhões de euros, vai ser lançada na segunda quinzena de maio.

No total, foram aprovados no âmbito do PO SEUR 47 projetos, num investimento total de 110 milhões de euros, com um financiamento comunitário do fundo de coesão de 88,5 milhões de euros.

Ao todo serão intervencionados 65 quilómetros do litoral, para proteger território e travar a erosão costeira, antecipando riscos provocados pelas alterações climáticas.

"São 65 quilómetros de costa, 20 dos quais já foram intervencionados. É isto que está em curso e este é um projeto paradigmático", comentou Matos Fernandes.

Na sessão, que contou com a participação da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, foi igualmente apresentada a empreitada de alimentação artificial do troço costeiro Costa Nova - Vagueira.

Orçada em 14,5 milhões de euros, a empreitada é comparticipada pelo PO SEUR em 5,2 milhões de euros, sendo o remanescente suportado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e pela Administração do Porto de Aveiro.

Na sua intervenção, a ministra destacou o entendimento entre a Administração do Porto de Aveiro e a APA, "um bom exemplo de cooperação que pode ser alargada a outras matérias, um pacto de preservação" que vai permitir mobilizar, para reforço do cordão dunar, cerca de dois milhões de metros cúbicos de areias, que se encontram depositadas na Zona portuária de Atividades Logísticas e Industriais (ZALI).

As areias a depositar entre a Costa Nova e a Vagueira serão também resultado da conclusão da dragagem dos fundos na bacia de manobra do terminal Norte do Porto de Aveiro, tendo sido decidida a sua antecipação.

"Este projeto é a base para aumentar a competitividade do Porto de Aveiro, alargando a área de influência numa relação com os privados", comentou.

A ministra aludia ao facto de, nos terraplenos a libertar pela cedência das areias, ser instalada uma unidade industrial da "ASM Industries", para produção de estruturas 'offshore', que deverá iniciar a laboração em 2019, num investimento privado de 25 milhões de euros, que irá criar 150 postos de trabalho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Januário Igreja
    14 mar, 2018 Lisboa 14:29
    ...Mais 110 milhões atirados ao mar!!! Perguntem ao Ministro se ele sabe exactamente em que medida é que as alterações climáticas é que vão afectar o litoral e aonde!!! É que sem se saber isso não se podem fazer obras! Isto é mais dinheiro para alimentar os lobies das obras costeiras!...