O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Via Sacra. Papa pede a jovens que escrevam meditações no Coliseu de Roma

08 mar, 2018 - 12:45

O grupo de estudantes vão ser orientados pelo ensaísta Andrea Monda, que passou por Portugal em novembro.
A+ / A-

O Papa Francisco convidou um grupo de jovens estudantes para preparar os textos da Via Sacra do Coliseu de Roma, que decorre na Sexta-feira Santa (30 de março), às 20h15.

De olhos postos no próximo sínodo sobre os jovens, que reunirá bispos de todo o mundo em Roma em outubro, estas meditações vão permitir ao Santo Padre e à Igreja refletir sobre as suas angústias e esperanças dos jovens em forma de oração.

Segundo anunciou esta quinta-feira a sala de imprensa da Santa Sé, os estudantes são oriundos de um “liceu clássico romano” e serão orientados pelo professor Andrea Monda, que além de professor de Religião, protagoniza o programa “Buongiorno professore”, da TV2000, estação da Conferência Episcopal Italiana.

Andrea Monda esteve em Portugal em novembro para participar nas Jornadas de Teologia Prática, promovida pela Universidade Católica de Lisboa.

Desde o pontificado de João Paulo II que, com frequência, as meditações da apresentados nas estações da Via Sacra de Sexta-feira Santa, transmitidas em mundivisão a partir do Coliseu, são confiadas a vários autores.

Em 2017, as meditações foram escritas pela biblista francesa Anne-Marie Pelletier, tendo já também sido confiadas ao cardeal Béchara Boutros Raï, patriarca de Antioquia dos maronitas (Líbano), com a colaboração de vários jovens do seu país (2013); ao arcebispo italiano D. Giancarlo Maria Bregantini (2014); ao bispo italiano D. Renato Corti, antigo responsável pela diocese de Novara (2015); e ao cardeal Gualtiero Bassetti, da diocese italiana de Perugia (2016).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.