A+ / A-
E-toupeira

Vice-presidente do Benfica demarca-se de Paulo Gonçalves e nega ilícitos da SAD

07 mar, 2018 - 22:08

Nuno Gaioso assegura, em entrevista à SIC Notícias, que a administração liderada por Luís Filipe Vieira não estava ao corrente das alegadas práticas ilícitas do assessor jurídico.
A+ / A-

Nuno Gaioso, vice-presidente do Benfica, assegurou, esta quarta-feira, que a SAD do Benfica nunca teve conhecimento de alegadas práticas ilícitas de Paulo Gonçalves, assessor jurídico da sociedade que está no epicentro do processo "e-toupeira".

O dirigente encarnado, no fundo, demarcou o emblema da Luz da atuação do "homem forte" da pasta jurídica da SAD, garantindo que a administração liderada por Luís Filipe Vieira não incorreu em qualquer ilegalidade.

"Eu pertenço ao conselho de administração da SAD e pertenço à direção do Benfica e nunca nenhum dos temas que andam hoje na ordem do dia foi objeto de análise, deliberação ou decisão nesta sede. E esta é a sede onde são tomadas as decisões mais relevantes. Nunca. Devo dizer isto. Não tenho conhecimento de nenhum destes factos, indícios de que temos andado a falar", começou por referir Gaioso, em entrevista à SIC Notícias, reforçando o seu ponto de vista logo de seguida.

"Nos órgãos próprios onde estas matérias são analisadas, nem eu nem os meus colegas acedemos a nenhuma informação sobre isso. Nada sei sobre isso. Sinto um tom de estranheza. Do que é do meu conhecimento, a resposta é não. E isto é importante que os benfiquistas saibam", adiantou o "vice" das águias, admitindo que o delicado processo judicial afeta a imagem e reputação do clube.

"Este ruído cria um problema reputacional à instituição e às pessoas que nela trabalham. O Benfica foi objeto de um ataque reputacional do qual ninguém pode estar à espera nem com o qual sabe lidar. Isto afeta a vida da instituição. As pessoas estão preocupadas e veem a sua reputação afetada quando lá trabalham. Não estou a retirar a gravidade disto. Não podemos esconder que isto é grave", reconheceu.

O assessor jurídico da SAD do Benfica, Paulo Gonçalves, foi detido ontem por suspeitas de corrupção ativa.

Em causa está uma rede alegadamente montada pelo dirigente encarnado junto do sistema judicial para recolher informações de processos que decorrem no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa sobre o clube e também relativos a clubes adversários.

Paulo Gonçalves, que foi hoje presente a um juiz, é suspeito de distribuir prendas a funcionários judiciais para obter informações de processos.

SAD do Benfica pode ser constituída arguida

Ora, ao que a Renascença apurou, a Benfica SAD pode também ser constituída arguida.

A decisão não foi ainda tomada, mas os investigadores não descartam essa possibilidade, caso venham a obter indícios suficientes de que Paulo Gonçalves agiu no interesse do Benfica.

A hipótese está em aberto desde que a operação foi planeada e continua em cima da mesa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • FM.
    08 mar, 2018 GAIA 13:04
    FOGEM COMO RATOS.HAVERÁ MUITAS MAIS TOUPEIRAS PARA DESVENDAREM OUTROS POLVOS .NINGUÉM QUER TER CULPA DE NADA.NÃO HÁ ILICITOS DE NADA.AFINAL A INSTITUIÇÃO BENFICA EXISTE OU NÃO EXISTE?QUEM MANDA NO BENFICA COMO UM TODO É OU NÃO LUIS FILIPE VIEIRA?A NOSSA JUSTIÇA CUMPRIRÁ O SEU CAMINHO COM TODA A DIGNIDADE PARA A DESCOBERTA DA VERDADE.O MELHOR COM O TEMPO AINDA ESTARÁ PARA VIR.