A+ / A-

Mais de 200 milhões para requalificar escolas. Sete vão para uma secundária do Porto

07 mar, 2018 - 11:21

Ministro da Educação explicou, na Manhã da Renascença, o que está a ser feito para melhorar o parque escolar e o roteiro da inovação que é apresentado esta quarta-feira.
A+ / A-

Vão avançar em breve as obras na escola secundária Alexandre Herculano, no Porto, que há anos reivindica uma intervenção. O ministro da Educação quer que comecem o quanto antes e avança que o acordo que assina, esta quarta-feira, com a autarquia prevê sete milhões de euros.

Na Manhã da Renascença, Tiago Brandão Rodrigues explicou que, durante o período de obras, os alunos poderão ter de ser distribuídos por outras escolas do mesmo agrupamento, mas ainda estão em estudo várias soluções para que as aulas não sejam interrompidas.

Na entrevista, o ministro afirmou estarem em curso vários projetos de requalificação, por todo o país e incluindo o agrupamento de escolas na Portela, concelho de Loures, às portas de Lisboa, onde pais, professores e alunos se queixam de frio e chuva nas salas de aula.

Para estas escolas, vai avançar “uma pequena intervenção, no valor de 100 mil euros, para dar resposta mais premente às necessidades”, anunciou.

Além disso, Tiago Brandão Rodrigues apontou o Liceu Camões e o Conservatório Nacional de Música e Dança, ambos em Lisboa, como outros estabelecimentos com intervenções planeadas.

“É preciso ter em atenção que edifícios desta natureza – pela forma como estão classificados, pelo facto de serem edifícios históricos, por serem escolas que têm a necessidades, em termos de requalificação, muito especiais – têm um tempo de preparação da obra também com muitas especificidades, nomeadamente todas as aprovações direção-geral do Património Arquitetónico”, destacou.

O ministro garantiu ainda que “todas as escolas que precisam de requalificação estão no radar” do Governo, estando a ser feito, faseadamente, “um conjunto alargado de obras, ou por administração direta do Ministério da Educação ou por acordos que fizemos com 200 municípios de todo o país ou também por intervenções da Parque Escolar que estavam para concluir, porque muitas tinham sido interrompidas durante os últimos anos”.

Escolas e ciência mais perto

O ministro da Educação está esta quarta-feira no Porto para apresentar o chamado “Roteiro da Inovação”, que visa uma maior “autonomia e flexibilidade curricular” e cujo “projeto piloto já está em funcionamento em 230 escolas do país”.

Nesse âmbito, vai ser assinado, no dia 12, “um protocolo entre o Ministério da Educação e a agência Ciência Viva para colocar um milhão e meio de euros nas nossas escolas na criação de uma rede de clubes Ciência Viva” e “espaços de conhecimento e de promoção da literacia científica um pouco por todo o país”, anunciou o ministro na Renascença.

“Acho que é muito importante consolidarmos esta aproximação entre a escola, a ciência, os seus equipamentos, as instituições de ensino superior e de ciência, uma aproximação também de cientistas e investigadores ao meio escolar e fazer com que os professores do ensino básico e secundário possam também ter instrumentos dentro da sua escola infraestruturais também para poderem aproximar a metodologia da ciência aos seus alunos”, defendeu Tiago Brandão Rodrigues.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.