O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Sporting

Nuno Saraiva: "Imagine-se o que o Benfica não esteve disposto a fazer para ganhar campeonatos"

06 mar, 2018 - 13:08

O diretor de comunicação do Sporting não quer que Paulo Gonçalves se torne "bode expiatório" para proteger o clube encarnado e o seu presidente, Luís Filipe Vieira.
A+ / A-

O diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, implicou, em reação à detenção do assessor jurídico da SAD do Benfica, Paulo Gonçalves, por suspeitas de corrupção ativa, que o clube encarnado poderia ter tentado obter sucesso desportivo por meios ilícitos.

Em causa está uma rede montada junto do sistema judicial para recolher informações de processos que decorrem no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa sobre o clube. Paulo Gonçalves é suspeito de distribuir prendas a funcionários judiciais para obter informações de processos.

No Facebook, Nuno Saraiva implica que o Benfica poderá ter usado métodos ilegais com o propósito de conquistar títulos: "Se houve, alegadamente, disponibilidade para 'comprar' elementos da justiça com o objectivo de controlar as investigações, imagine-se o que, alegadamente, [os encarnados] não estiveram dispostos a fazer para ganhar campeonatos?"

Saraiva desvia os holofotes para Vieira

O dirigente leonino alega que Paulo Gonçalves não deverá ter agido por conta própria e aponta o dedo ao presidente do Benfica.

"Se for verdade que o assessor jurídico da SAD do Benfica corrompeu a justiça para ter acesso a informação privilegiada e monitorizar as investigações em curso, isto significa que não era apenas ele mas toda a sua estrutura que o estava a fazer, a coberto de uma ordem superior que, não é difícil de adivinhar, tem um nome: Luís Filipe Vieira", assinala.

O diretor de comunicação leonino lamenta "a degradação que o futebol português atingiu", mas mostra-se pouco surpreendido: "Andamos há 5 anos a denunciar vouchers, e-mails, jogos para perder e outros compadrios no futebol português que envolvem sempre os mesmos."

Nuno Saraiva pede que "este seja apenas o primeiro de vários passos concretos no sentido de que se faça justiça" e que Paulo Gonçalves não seja "um bode expiatório de maneira a que a floresta seja salva pelo derrube da árvore". "Mas uma coisa é certa: A Liga, a Federação, o Governo e o IPDJ não podem continuar a assobiar para o lado e a fingir que nada se passa", remata.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Leão de Amsterdam
    07 mar, 2018 Amsterdam 08:56
    Caro Saraiva isto não vai passar de muita parra e pouca uva ou seja conversa fiada,quando um assassino é posto em liberdade antes de ser julgado está tudo dito.com o passar do tempo neste processo mais complicado que irá ter um numero record de arguidos (dirigentes,arbitros,juizes,administradores,etc.etc) e como é logico não há disponibilidade nas prisões portuguesas para tanto criminoso o melhor será deixar prescrever o processo como é costume fazer noutros casos e pronto fica assim.Veremos se não tenho razão
  • Anonimo
    06 mar, 2018 Porto 21:46
    sinceramente isto já mete nojo, pois este senhor esquece o Sporting também está a ser investigado, para além disso esquece que os titulos do benfica foram obtidos com mérito, se vamos por ai então o FC Porto devia ter ficado sem muitos titulos
  • Vermelhão
    06 mar, 2018 Évora 17:10
    Ó Choco! De certeza que o Benfica não fez mais para ganhar campeonatos, que tu e o teu Presidente têm feito para perder campeonatos.