A+ / A-

Números negros no Carnaval. Sete mortos em cinco dias

14 fev, 2018 - 07:39

É o resultado da operação da GNR que esteve nas principais estradas portuguesas entre sexta e terça-feira.
A+ / A-

Sete mortos em 962 acidentes são os números negros registados pela GNR nos cinco dias de operação Carnaval. No ano passado, no mesmo período, não houve registo de qualquer vítima mortal.

Ainda comparado com 2017, o major Paulo José adianta que houve mais 81 acidentes, menos três feridos graves (que este ano foram 13) e menos quatro feridos leves (que foram 292 este ano).

Os dados estão agora a ser analisados e investigados.

Em declarações na Manhã da Renascença, o major Paulo José adianta que os acidentes mortais não envolveram motos (apenas veículos ligeiros) e que foram fiscalizados 26.219 condutores.

Esta fiscalização resultou em 350 detidos, 257 por excesso de álcool e 60 por condução ilegal. Foram ainda identificados 380 condutores em excesso de velocidade.

A "Operação Carnaval 2018" tinha começado na sexta-feira, 09 de fevereiro, e previa mais patrulhamento e fiscalização rodoviária, com especial incidência junto aos locais dos festejos carnavalescos.
Durante todo o período da operação, militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito desenvolveram várias ações de fiscalização para prevenir a sinistralidade rodoviária.
A condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópica, a falta de habilitação para conduzir, o excesso de velocidade e a incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças serão as matérias a que a GNR esteve particularmente atenta.
Além destas ações, de âmbito rodoviário, foram mobilizados recursos no sentido de garantir a segurança dos locais associados às festividades do Carnaval, que decorreram por todo o país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Eborense
    14 fev, 2018 Évora 12:45
    Quando há estupidez a mais, falta de civismo e falta de respeito por eles próprios e pelos outros, não haverá nenhuma operação de sucesso. Para alguns, que apresentam as características atrás mencionadas, provavelmente a GNR e a PSP são os culpados dos acidentes na estrada.
  • Ándré
    14 fev, 2018 Silva 09:17
    Mais uma operação de sucesso!