O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Justiça britânica mantém mandado de captura contra Assange

13 fev, 2018 - 21:20

O mandato continua em vigor porque Julian Assange violou a liberdade condicional e fugiu para a representação diplomática equatoriana para evitar ser preso.
A+ / A-

A justiça britânica decidiu esta terça-feira o mandado de detenção contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que está refugiado na embaixada do Equador em Londres, desde Junho de 2012.

O mandato continua em vigor porque Julian Assange, de 46 anos, violou a liberdade condicional e fugiu para a representação diplomática equatoriana para evitar ser preso.

O fundador do site WikiLeaks disse, através da rede social Twitter, que tem três meses para recorrer da decisão conhecida esta terça-feira.

A decisão judicial “contém erros factuais significativos”, argumenta o ativista natural da Austrália.

Assange era suspeito de violação e abuso sexual na Suécia, que emitiu um mandado de captura internacional em 2012, mas as acusações foram retiradas em Maio do ano passado.

No entanto, a justiça britânica mantém o mandado de detenção por quebra dos termos da liberdade condicional.

Assange também receia ser extraditada para os Estados Unidos, devido à divulgação no site Wikileaks de documentos secretos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.