A+ / A-

A “pop” e as músicas “latinas” chegaram ao gelo dos Olímpicos. Vieram para ficar?

12 fev, 2018 - 14:27

Os jogos de PyeongChang são os primeiros Olímpicos de inverno onde os patinadores no gelo podem escolher músicas com letra.
A+ / A-

No ringue de gelo de Gangneung, na Coreia do Sul os patinadores olímpicos já deslizaram no gelo ao som de êxitos como “Despacito” de Luis Fonsi, “Make it Rain” de Ed Sheeran, uma versão de “Wonderwall” de Paul Anka (canção original dos Oasis) e até um tema da banda sonora do filme “Moulin Rouge”, entre outros.

A União Internacional de Patinagem alterou as regras após os últimos Jogos Olímpicos de inverno (que aconteceram em Sochi, na Rússia, em 2014) e passou a permitir músicas com letra nas rotinas da patinagem artística.

Até 2014, os patinadores só podiam escolher versões instrumentais, o que levava muitos atletas a escolherem peças de música clássica ou de jazz.

O objetivo da União Internacional de Patinagem com esta alteração das regras é despertar a atenção do público mais jovem para a modalidade. E, a avaliar pelas reações nas redes sociais, tem estado a resultar.

Um vídeo publicado no Twitter com um excerto da prestação do patinador alemão Paul Fentz, que escolheu a versão de Paula Anka da canção “Wonderwall”, já tem mais de 11 mil visualizações.

Já o par de patinadores Yura Min e Alexander Gamelin da Coreia do Sul, país anfitrião, escolheram uma versão de “Despacito” (de Madilyn Bailey e Leroy Sanchez) como banda sonora da sua rotina no gelo.

Outra das bandas “pop” que mais têm ecoado no ringue do gelo de Gangneung são os britânicos Coldplay.

No Twitter, a escolha não tem passado despercebida e muitos já apelidam o grupo de banda oficial destes Jogos Olímpicos de inverno.

Os patinadores Tessa Virtue e Scott Moir, do Canadá, escolheram uma versão da canção “Roxeanne” que faz parte da banda sonora do filme “Moulin Rouge”. O realizador Baz Luhrmann não tardou a elogiar a escolha do par.

Alguns patinadores mantiveram-se fiéis às antigas regras e escolheram músicas sem letras.

Entre os que escolheram novas sonoridades, a variedade foi a palavra de ordem – de Beyoncé aos Beatles (escolha do patinador italiano Matteo Rizzo), passando por Jeff Buckley (escolha de Patrick Chan, patinador do Canadá) e Elvis Presley (escolha do patinador russo Mikhail Kolyada).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.