A+ / A-

​Taxistas desmarcam protesto em frente à PGR

09 fev, 2018 - 19:49

Manifestação foi cancelada depois de os representantes dos taxistas terem sido recebidos pela procuradora-geral da República.
A+ / A-

Os taxistas desconvocaram as ações de protesto marcadas para a próxima quinta-feira, que incluía uma marcha a pé e uma vigília à porta da Procuradoria-Geral da República, anunciaram esta sexta-feira as associações representativas do setor.

"Foi tudo cancelado. Não fazia sentido manter de pé o protesto, quando a senhora Procuradora-geral da República nos chamou e recebeu. Transmitimos todas as nossas preocupações", disse à agência Lusa Carlos Ramos, presidente da Federação Portuguesa do Táxi.

O responsável referiu que aguardam agora "por resultados concretos" do encontro.

A decisão foi comunicada esta tarde pela Federação Portuguesa do Taxi (FPT) e pela Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), depois da reunião que tiveram com a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal.

Em comunicado, as duas associações referem que a Procuradora-Geral da República "garantiu que está mais sensível à situação do setor do táxi, sublinhando que já pediu informação sobre os processos judiciais em curso, para análise".

O protesto, designado "Desfile do Descontentamento", previa uma marcha a pé, com início no Parque Eduardo VII, e uma vigília à porta da Procuradoria Geral da República (PGR).

Esta manhã, em declarações à agência Lusa, os presidentes das duas associações já tinham avançado que iriam suspender a vigília à porta da PGR, mas que a realização da marcha a pé estaria dependente da decisão dos associados.

Os taxistas lutam há mais de um ano contra a atividade das plataformas eletrónicas de transporte de passageiros em veículos descaracterizados, como a Uber, Cabify, Taxify e Chofer em Portugal, por considerar que são ilegais.

O Parlamento prepara-se para debater na especialidade uma proposta de lei do Governo para regulamentar a atividade de transporte de passageiros em veículos descaracterizados, que tem merecido também a contestação das associações que representam os taxistas.

O Ministério do Ambiente, que tutela a pasta dos transportes, espera que a lei que regulamenta as plataformas eletrónicas de transporte em veículos descaracterizados seja votada no parlamento ainda este mês.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.