A+ / A-

Ensino profissional cada vez mais longe da meta traçada pelo Governo

03 fev, 2018 - 00:00 • Fátima Casanova , Rui Barros

Há mais de 105 mil alunos matriculados no ensino profissional, o que corresponde apenas a 31,3% dos alunos do ensino secundário.
A+ / A-

Até 2020, o Governo quer ter mais de metade dos alunos do ensino secundário nas vias profissionalizantes, mas o número de estudantes que optam pelos cursos profissionais está a diminuir. É o que mostram os dados divulgados pela Direcção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC).

Entre os anos letivos 2013/14 e 2015/16 , a proporção de alunos nas vias profissionalizantes (cursos profissionais, cursos tecnológicos, cursos artísticos, cursos vocacionais, cursos de educação e formação e cursos de aprendizagem) desceu de 43% para 40,3%.

Em termos absolutos, só os cursos profissionais perderam 5.096 alunos naquele período. Em 2015/16 estavam matriculados 105.654 alunos, em 687 escolas profissionais. Por outro lado, aumentaram os alunos inscritos no ensino secundário, vocacionado para o acesso ao ensino superior, que no mesmo período ganhou 5.350 alunos.

Números do Ensino Profissional. Fonte: Ministério da Educação

A fasquia de 50% dos alunos nos cursos profissionais, frequente em muitos países europeus, tinha sido apontada como uma meta pelo anterior Governo PSD/CDS, mas o atual quer ir mais longe e traçou como objetivo, no Plano Nacional de Reformas, 55% até 2020.

Ensino profissional. O sucesso também mora aqui

Dentro do universo do ensino profissional, há escolas que se distinguem por terem uma percentagem elevada de alunos que concluíram o ensino profissional dentro do tempo normal, ou seja, até três anos depois de terem ingressado nesta modalidade de ensino, oriundos do 3º ciclo.

Na avaliação feita pela Renascença foram tidas em conta as escolas com uma taxa de conclusão superior a 90%. Neste grupo há seis escolas: 5 no norte do país e uma na zona centro. Foi justamente esta última que conseguiu ter uma taxa de conclusão mais elevada. Trata-se da Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, no distrito de Santarém, que no ano lectivo 2015/2016 lecionava os cursos de Artes do Espetáculo e de Técnico de Apoio à Infância.

Nesta escola pública, 95% dos alunos, conseguiram acabar o ensino profissional nos 3 anos. Um valor já por si elevado e que se destaca ainda mais porque neste município apenas 49% dos alunos concluíram o ensino profissional sem repetências.

Também foi esta escola a que conseguiu fazer com que os seus alunos progredissem mais face aos seus colegas com perfil semelhante à entrada do secundário profissional (mesma idade e mesmo escalão ASE). Estes alunos progrediram mais 37% do que os outros ao nível nacional.

As outras escolas que conseguiram ultrapassar a marca dos 90% de conclusão do ensino profissional em três anos (portanto, sem repetências) são todas privadas e estão no norte do país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.