O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
O Mundo em Três Dimensões

União Europeia por um café?

31 jan, 2018 - 10:03 • André Rodrigues , Paulo Teixeira (sonorização)

Cada contribuinte português dá 48 cêntimos por dia ao orçamento da União Europeia. Só menos três cêntimos do que na Estónia, que tem 10 vezes menos população do que Portugal.
A+ / A-
O Mundo em Três Dimensões - Orçamento UE vs. café - 31/01/2018
O Mundo em Três Dimensões - Orçamento UE vs. café - 31/01/2018

48 cêntimos. Hoje ninguém toma uma chávena de café a este preço. Só que 48 cêntimos é o valor diário que cada contribuinte português dispensa ao orçamento da União Europeia.

Ou seja, o funcionamento deste projecto de soberania partilhada entre estados custa menos de um café por dia.

É com este slogan que Bruxelas procura atenuar as reservas de vários estados-membros face ao rumo da União Europeia. No fundo, o que os responsáveis europeus querem dizer é que, com esta contribuição quase simbólica, recebemos muito mais da UE do que aquilo que lhe damos.

A edição europeia da revista 'Politico' reuniu os dados da Comissão Europeia e fez um exercício que ajuda a desfazer alguns mitos.

Facto: a Alemanha é a economia mais forte da Europa. Mas quanto paga cada contribuinte alemão para o Orçamento comunitário?

Não. Não são eles quem mais dá à UE. Cada alemão entra com 84 cêntimos diários, que é cerca de metade do que paga por exemplo um luxemburguês.

O Luxemburgo tem 600 mil habitantes. É o país com menor densidade populacional na União Europeia. Mas foi também o que mais viu crescer a sua população no ano passado.

E tudo por causa da emigração, em grande parte atraída por um ordenado mínimo que ronda os 2.000 euros.

Aí está a razão para o contributo de 1,57 € diários para garantir o funcionamento das instituições europeias.

Aliás, os contribuintes do Luxemburgo, a par com os belgas, entram sete vezes mais para o orçamento europeu do que os búlgaros ou os romenos.

Mas voltemos a Portugal. A União Europeia custa-nos 48 cêntimos por dia, que multiplicados por 10 milhões e 300 mil habitantes, 365 dias, dá uma soma de 1,8 mil milhões de euros.

É com este valor que Portugal contribui este ano para o orçamento de Bruxelas e Estrasburgo.

48 cêntimos, menos de um café. Agora veja: até finais de Setembro do ano passado, o 'Portugal 2020' já tinha já tinha atingido os 1.000 milhões de euros de pagamento de fundos da União Europeia às empresas.

Agora, as comparações: a Estónia tem 10 vezes menos população do que Portugal. E cada contribuinte estoniano só paga menos três cêntimos diários do que nós portugueses.

Pior mesmo está a Grécia. Por dia, cada contribuinte helénico despende 44 cêntimos dos seus impostos para financiar a Europa comunitária.

Só que, por exemplo, um 'cappuccino' num qualquer café de Atenas custa quase três euros.

Quase sete vezes mais do que o esforço diário de um contribuinte grego para o orçamento das instâncias europeias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.