A+ / A-

Sérgio Conceição: “O limite no futebol é o respeito pela verdade desportiva”

14 jan, 2018 - 12:07 • João Carlos Malta

O treinador do Futebol Clube do Porto, Sérgio Conceição, voltou este domingo a falar da polémica com o técnico encarnado, Rui Vitória, e disse que reafirma tudo o que disse e voltou a dizer que o rival foi incoerente.
A+ / A-

Sérgio Conceição começou por dizer que não se queria alongar na resposta à polémica com Rui Vitória, que resultou do rescaldo do jogo entre águias e leões. Se o treinador do Benfica disse que não ultrapassava certos limites, depois de Conceição o ter chamado de boneco, agora o líder portista responde que para ele “o limite no futebol é o respeito pela verdade desportiva”.

Na antevisão do jogo com o Braga que os encarnados venceram por 3-1, Vitória referiu-se ao treinador azul e branco. “Nunca passei determinados limites e como não os ultrapassei não metam tudo dentro do mesmo saco. O treinador do FC Porto disse o que disse, assuma as suas responsabilidades mas eu não passo determinados limites. Sou treinador de equipa grande mas uma pessoa perfeitamente normal.”

Este domingo na antevisão do jogo com o Estoril, Sérgio Conceição voltou ao tema e reforçou que não voltou atrás no que disse apenas se retratou por um exemplo “infeliz”.

“Eu não voltei atrás no que disse. Houve um exemplo infeliz da minha parte que foi empolado. Eu assumo o que digo”, disse.

E depois jogou novamente ao ataque: “Se mandar umas indirectas não posso assumir a responsabilidade”.

Sobre o respeito de que tanto se falou entre treinadores de futebol durante as últimas semanas, Conceição reiterou: “Tenho respeito por toda a gente. Tenho respeito pelos roupeiros, e vendedores de pipocas, treinadores e presidentes.”

Conceição diz que sempre manteve a mesma postura no futebol. “Não sou um ‘yes man’. Eu digo o que penso. Fui sempre assim como futebolista e como treinador”, sublinhou

E terminou a dizer que a incoerência de que acusou Vitória “continuo a reafirmar.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe Brás
    15 jan, 2018 Viana Castelo 09:24
    Sérgio dá- lhes na boca a estes puritanos protegidos pelo sistema bancário- politico e ao mesmo tempo cambada de sonsos. Lá pelo polvo encarnado controlar tudo não temos que prestar obrigatoriamente vassalagem! E o treinador do Braga, que pau mandado, saiu cá um artista, é um autentico papagaio quem o ouvir falar cuidado, está ali mais um super- sumo da moralidade (um lambe botas é o que é).
  • Francisco Franco
    15 jan, 2018 Kearny n.j. USA 04:17
    A verdade desportiva que tu defendes deve ser aquela que todos os jogos do Porto se vê é o de tu também andas-te quando eras jogador,aquilo era uma Verdade que toda a gente sabia,agora resulta que já não é verdade,primeiro desculpas-te e agora o teu dono mandou-te dizer outra coisa é o discurso mudou,olha vai dar banho ao BOBI e ao TARECO ....
  • Vermelhão
    14 jan, 2018 Évora 14:24
    O Sérgio já tem alguma experiência de futebol e ao ver o MAIOR a aproximar-sem, é claro que treme por tudo o que é sítio. Se não fosse o Sr. Vieira teimar em desfalcar a equipa todos os anos, o conflito do Sérgio seria com o JASUS, porque ambos andariam a lutar pelo 2º e 3º lugares.
  • luis
    14 jan, 2018 Lisboa 13:28
    Alguém sabe que botão o boneco tinha carregado no fim do amigável braga benfica?
  • Antonio
    14 jan, 2018 Mirandela 12:20
    Estás no clube certo FRUTA e ALTERNE.