O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​“Não contem comigo para um Bloco Central”, diz secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares

12 jan, 2018 - 21:53

Em declarações à Renascença, Pedro Nuno Santos considera perigoso que PS e PSD governem sozinhos.
A+ / A-
Pedro Nuno Santos contra um Bloco Central
Pedro Nuno Santos contra um Bloco Central

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares é contra uma solução de Bloco Central. Em declarações à Renascença, Pedro Nuno Santos diz que não contem com ele para uma aliança com o PSD.

“[Uma solução de Bloco Central] Não pode contar comigo, porque obviamente as minhas posições sobre a política de alianças são mais do que conhecidas, não muda”, afirma o secretário de Estado.

O governante, que é o elo de ligação com os partidos de esquerda que suportam o executivo de António Costa, considera perigoso que PS e PSD governem sozinhos.

“Por razões de democracia, eu acho profundamente perigoso para a democracia portuguesa que os dois maiores partidos governem sozinhos”, afirma Pedro Nuno Santos.

Nestas declarações ao programa Comendador Marques Correia da Renascença, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares diz que uma reedição de um Governo de Bloco Central só se houvesse uma ameaça à democracia ou uma “crise gravíssima de regime”.

A posição de Pedro Nuno Santos surge na sequência do debate entre os candidatos à liderança do PSD, Rui Rio e Pedro Santana Lopes, que têm opiniões divergentes sobre a questão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro Godinho
    15 jan, 2018 Lisboa 18:16
    Claro que este senhor prefere é coligações com a extrema esquerda, já que com o PSD a conversa era outra e não ia dar para aldrabar o eleitorado, como o PS, BE e PCP andam a fazer há pouco mais de 2 anos.
  • Berta Andrade
    14 jan, 2018 Porto 17:18
    Não quero ver o P S a fazer coligações com a DIREITA ---Todas as coligações tem que ser com a ESQUERDA ,,,,,SEMPRE
  • ZALIA
    14 jan, 2018 Lisboa 11:07
    Bem os exemplos internacionais demonstram que há coligações por todos os gostos e feitios como é o caso recente da ALEMANHA.Esta afirmação vem demonstrar provavelmente a tese conspirativa de que PCP e BE tem infiltrados nos outros partidos , organizações laicas e religiosas.
  • Júlio Rodrigues
    14 jan, 2018 Porto 08:51
    Sou muito breve, de todos os comentários que aqui li, vomitam toda a azia pelo PS estar no poder mas seus. Comentadores aguentem aí aguentem aguentem, onde foi que já ouvi isto???
  • Carlos Lacerda
    13 jan, 2018 Porto 19:11
    Meus amigos, olhem que escrever "elo de ligação" é quase como dizer dizer "água molhada".
  • Eborense
    13 jan, 2018 Évora 12:50
    O Pedro Santos gosta é de negociar com os radicais de esquerda, porque a estes promete-lhes quase tudo e depois dá-lhes quase nada e eles calam-se, porque sabem que foram enrolados numa teia engendrada pelo Dr. Costa de Lisboa e que dela não podem sair até 2019. Com o PSD seria diferente, porque em 1º lugar estaria a negociar com o maior partido português e depois, não podia prometer e não cumprir. Com os radicais, que só fazem barulho e que dão o dito e cinco tostões, para que o PSD não governe, está ele à vontade.
  • Luis Ribeiro
    13 jan, 2018 Porto 12:12
    «Pedro Nuno Santos comprou há cerca de dois meses o Porsche e está agora a vendê-lo por cerca de 69 mil euros. À SÁBADO, nega que tenha sido aconselhado a desfazer-se do veículo.» A credibilidade do PS nos tempos que correm ... Se fosse com um Ministro de Passos ou de PSL ... Enfim, cada um come do que gosta.
  • Carlos Coelho
    13 jan, 2018 Lisboa 10:47
    Os Turcos do PS tomaram o poder.Costa não manda nada.
  • João Lopes
    13 jan, 2018 Viseu 10:03
    Foram os governos socialistas de Guterres e depois o de Sócrates que deixaram Portugal na miséria. E o atual governo social-comunista, está a enganar os portugueses: pior Saúde, pior Educação e Ensino Superior…, e pior na defesa contra incêndios; as cativações selvagens que têm feito deterioraram os serviços públicos; o PS funciona como uma família maçónica: comem tudo e protegem-se em circuito fechado!
  • Antonio
    13 jan, 2018 Mirandela 02:45
    E diz este "SUPOSTO ARTIGO JORNALISTICO" O (senhor secretario de estado) e "afirma o ministro" ehehehehehehehe. Na pratica nada do que foi dito (ESCRITO) tem qualquer valor. ALELUIA.