O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Turquia avisa: chegou o tempo de a UE respeitar o governo de Ancara

03 jan, 2018 - 15:44

“O tempo de agir como um patrão acabou", lembrou o chefe da diplomacia turca, Mevlut Cavusoglu.
A+ / A-

A Turquia avisou esta quarta-feira a União Europeia (UE) que chegou o tempo de respeitar Ancara, sublinhando que o futuro das relações bilaterais com Bruxelas vai depender de uma mudança de atitude por parte do bloco europeu.

“Se a UE aprender a respeitar a Turquia em 2018 e a vê-la como um parceiro do mesmo nível, e na perspectiva de ser (no futuro) um pleno membro da UE, então as nossas relações bilaterais serão muito mais fortes”, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, em declarações ao jornal turco "Hurriyet".

“O tempo de agir como um patrão acabou. A UE começou a entender isso”, prosseguiu o chefe da diplomacia turca.

Mevlut Cavusoglu afirmou que a Turquia iniciou novas diligências para conseguir a isenção de vistos para os cidadãos turcos que desejam viajar para a Europa, matéria que Ancara e Bruxelas negoceiam há vários anos. E avançou que o governo turco irá apresentar em breve novas propostas ao bloco europeu sobre este dossiê.

Sobre o ano que passou, o ministro turco admitiu que 2017 foi um ano problemático para as relações com a UE, mas também para as relações com os Estados Unidos.

“Vou falar com o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão no dia 06 de Janeiro [sábado]. Não temos nenhum problema com a Alemanha, embora a Alemanha e alguns outros países tenham problemas connosco, mas não dizem quais. Queremos levar as nossas relações com a Alemanha para um nível melhor”, referiu Mevlut Cavusoglu.

“O ano de 2017 também foi problemático para as nossas relações com os Estados Unidos. Mas, apesar de tudo, os Estados Unidos são nossos aliados na NATO. Deveríamos ter boas relações, mas isso depende dos Estados Unidos. Se se comportarem mal connosco, iremos responder com a mesma moeda", concluiu o chefe da diplomacia turca.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Yaca
    03 jan, 2018 Damaia 18:15
    Tem toda a razão a UE tem que respeitar a Turquia! Já que o governo turco não respeitam ninguém. Querem ver que ainda temos que levar com os Turcos?
  • NAZI TURCO
    03 jan, 2018 Lx 16:53
    O nazi da Turquia nas suas exigências ditatoriais...pobre coitado...Um ditador mais que vai acabar mal.Pode demorar mas chegará a hora deste ditador...