O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Queda de autocarro. Sobe para 48 número de mortos em acidente no Peru

03 jan, 2018 - 00:36

Acidente aconteceu numa zona perigosa de uma auto-estrada a norte da cidade de Lima.
A+ / A-
Queda de autocarro no Peru faz 48 mortos
Queda de autocarro no Peru faz 48 mortos

A polícia do Peru anunciou que o número de mortos na queda de um autocarro numa ravina, no norte do país, aumentou para 48, indicou o último balanço divulgado na terça-feira.

O chefe da polícia na cidade de Huaral, Hernan Valdivieso, afirmou que já tinham sido enviados 14 corpos para a morgue desta localidade, onde ocorreu o acidente.

"Estamos agora a retirar dez de uma ravina com 200 metros. Doze corpos encontram-se em local seguro e os 12 restantes ainda estão no interior do autocarro", disse à RPP Noticias.

A directora do Hospital Alcides Carrión del Callao, María Elena Aguilar, disse que os quatro feridos hospitalizados na unidade apresentam múltiplas fracturas, e esperam ser operados nas próximas horas. Um quinto sobrevivente foi internado no hospital Sabogal e um sexto encontra-se num centro médico de Chancay.

O autocarro, com 57 passageiros, um motorista e uma assistente, saiu na terça-feira de Huaura para Lima.

As causas do acidente ainda não são conhecidas e já foi lançada uma investigação. “É uma zona perigosa de curvas”, explica Dino Escudero, responsável pela divisão de controlo rodoviário de Lima.

O Presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, disse que, "desde o primeiro momento", tudo fez para que o auxílio às vítimas fosse o mais rápido possível.

O acidente aconteceu a 45 quilómetros de Lima, na Panamericana Norte, uma auto-estrada com várias curvas perigosas junto à costa do Pacífico.

[notícia actualizada às 7h00 do dia 3]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.