A+ / A-

Preço da electricidade desce, mas EDP Comercial aumenta outros pontos da factura

28 dez, 2017 - 15:31

Há clientes que viram o aluguer do contador ultrapassar o valor da descida da electricidade. Governo pediu ao regulador para analisar.
A+ / A-

Veja também:


O Governo solicitou esta quinta-feira à Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) informação e análise sobre a existência de empresas em mercado livre a aumentar preços da electricidade "em outras componentes que não a do custo unitário de energia".

A ERSE decidiu uma baixa do preço da electricidade para as famílias de 0,2% em 2018, uma decisão para o mercado regulado, ou seja, para a EDP Universal.

A SIC avançou na quarta-feira que outras empresas do mercado liberalizado, nomeadamente a EDP Comercial (líder do mercado livre de electricidade), decidiram seguir esta baixa, mas aumentaram outras alíneas da factura, como o aluguer dos contadores.

Segundo a SIC, há mesmo casos de clientes em que o aumento do contador ultrapassa o valor da descida da electricidade.

A EDP Comercial está a comunicar aos seus clientes a actualização de preços da electricidade, referindo que, "com a publicação das novas tarifas de acesso às redes pela ERSE e a actualização dos custos de energia, os preços da electricidade serão actualizados".

Depois da notícia da SIC, o gabinete do secretário de Estado da Energia enviou uma carta à presidente da ERSE, em que solicita também "análise e eventual proposta de actuação no caso de a situação referida corresponder a alguma acção concertada".

Na carta enviada esta manhã à ERSE, a que a Lusa teve acesso, Jorge Seguro Sanches admite a possibilidade de ser necessário "proceder à revisão de quaisquer normas legais ou regulamentares no sentido de os consumidores possam efectivamente beneficiar da descida das tarifas aprovadas para 2018".

O Governo informa ainda que determinou à Adene – Agência para a Energia que desenvolva, com urgência, uma campanha de informação, pedindo ao regulador que transmita "quais os aspectos mais relevantes que devem ser comunicados, por essa campanha de informação, aos consumidores e para que tenham acesso sempre às tarifas mais baixas do mercado".

Confrontado com esta carta, o presidente da EDP Comercial, Miguel Stilwell, disse desconhecer o conteúdo da missiva, realçando apenas que a empresa opera em mercado livre.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • xuxialismo
    30 dez, 2017 Santarém 21:47
    Mas que maneira de meter a mão no bolso do povo tão manhosa! Quanto a outros impostos é só ouvir na televisão os nomeados, só o azeite à sua parte são apenas 30% mas outros hão-de surgir com ou sem nomeação!
  • Oliveira
    29 dez, 2017 Lisboa 16:23
    o aluguer de contador não acabou? e por decreto se não estou errado. Então o nome RENDA a pagar não é o pagamento do aluguer com outro nome? Sr Secretário de Estado.
  • Filipe
    28 dez, 2017 évora 17:51
    Os acionistas tem de ter aumento ! Pois , o Estado resume-se a políticos amigos e primas que se auto financiam da desgraça dos pobres .Agora cá os acionistas abdicarem de ter aumento ... eles até sacam lucros a empresas onde não tem lucros .
  • Alberto
    28 dez, 2017 Funchal 16:30
    Nada mais do que o Governo faz, diz que baixa os Impostos - e baixa 1 - para aumentar 3 outros!!