A+ / A-

Ronaldo devia estar preso, diz responsável do Fisco espanhol

26 dez, 2017 - 10:01

Caridad Gómez Mourelo comparou a situação do jogador português com a de infractores menores: “Há pessoas presas por 125 mil euros”.
A+ / A-

Cristiano Ronaldo devia estar preso? A responsável da unidade central de coordenação do Tesouro espanhol e especialista em crime fiscal defende que sim, pois há pessoas na prisão por não terem pago valores bem mais pequenos.

CR7 está acusado pelas Finanças de Espanha de defraudado o Estado em perto de 15 milhões de euros em impostos.

Há cerca de duas semanas, Caridad Gómez Mourelo terá mesmo dito a um juiz de primeira instância existirem contribuintes presos por muito menos.

“Sinceramente, temos pessoas na prisão por não terem pago 125 mil euros”, cita a imprensa espanhola.

Cristiano Ronaldo é acusado de ter, de forma “consciente”, criado empresas na Irlanda e nas Ilhas Virgens britânicas, para defraudar o fisco espanhol em 14.768.897 euros, cometendo quatro delitos contra os cofres do Estado espanhol, entre 2011 e 2014.

Na base da acusação estão os direitos de imagem do jogador português, ao serviço do Real Madrid desde 2009, e que, desde o dia 1 de Janeiro de 2010, é considerado residente fiscal em Espanha.

A defesa do jogador insiste que o que está em causa são questões técnicas de diferentes interpretações da lei, mas o Fisco rejeita esta versão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.