A+ / A-

Aeroporto Sá Carneiro no Porto terá cinco novas rotas em 2018

06 dez, 2017 - 16:52

Notícia foi avançada pelo presidente da ANA - Aeroportos de Portugal. Governo está em negociações com a TAP.
A+ / A-

O aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, terá em 2018 rotas para cinco novos destinos, avançou esta quarta-feira o presidente da ANA - Aeroportos de Portugal, Carlos Lacerda.

Em causa estão as cidades de Nova Iorque, nos Estados Unidos, através da companhia United, bem como Toronto, no Canadá, através da Air Canada.

Somam-se Munique, na Alemanha, com a companhia Eurowings, Malta, pela Ryanair, e Wroclaw, considerada a segunda maior cidade da Polónia, através da Wizz Air.

"Um aeroporto cresce se registar aumento do número de destinos, se registar aumento de rotas e aumento de companhias. O [aeroporto] Sá Carneiro tem mais destinos e mais rotas e está a fazer uma campanha de atracção de companhias, dando incentivos", referiu o presidente da ANA - Aeroportos de Portugal.

Carlos Lacerda falava, na presença do secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme D' Oliveira Martins, bem como de vários autarcas da região, na cerimónia que assinalou o recorde de 10 milhões de passageiros no aeroporto do Porto.

O responsável garantiu que esta infra-estrutura "não tem um problema de capacidade instalada, tendo aliás capacidade para crescer". "E estamos preparados para crescer. É esse o nosso compromisso", disse.

No final do terceiro trimestre de 2017, o aeroporto Sá Carneiro registou um crescimento de 16% no tráfego de passageiros face ao período homólogo de 2016.

De acordo com dados da ANA Aeroportos de Portugal esta tendência de crescimento significa que entre os 6,3 milhões de passageiros de 2013 e os mais de dez mil de 2017, o crescimento é de 50%.

Este aeroporto foi eleito o Melhor da Europa na categoria e cinco a 15 milhões de passageiros, uma distinção atribuída pelo ACI-Airports Council Internacional.

Governo negocia com a TAP

O Governo está a "negociar" com a TAP a reactivação de rotas "fundamentalmente na Europa" a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, disse o secretário de Estado das Infraestruturas, sem precisar quais.

"É cedo para avançar quais são as cidades para as quais vamos avançar com as rotas, mas no primeiro trimestre de 2018 já teremos notícias. Estamos a fazer um trabalho com a TAP para criar condições para que sejam reactivadas rotas na Europa, fundamentalmente", afirmou Guilherme D' Oliveira Martins.

O governante, que falava aos jornalistas à margem de uma cerimónia que serviu para assinalar o recorde de 10 milhões de passageiros do Francisco Sá Carneiro, apontou que "as negociações estão em curso" e que em causa está "a reactivação de rotas anteriores".

Questionado sobre a capacidade deste aeroporto para acolher novas rotas, o secretário de Estado recordou vários investimentos já divulgados, nomeadamente o facto de a ANA estar a preparar-se para lançar em 2018 o concurso para a pista de circulação fox.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, apontou que relativamente a companhias de bandeira "tem havido uma diversificação muito importante e a nível dos trajectos mais curtos", mostrando-se confiante também com o interesse das companhias chamadas 'low cost' como a Ryanair e a Easyjet.

Confrontado com a possibilidade de virem a ser reactivadas rotas, o autarca considerou a notícia "normal": "É o mercado. Há rotas que aparecem e rotas que desaparecem em todos os aeroportos".

Por sua vez, o presidente da Câmara da Maia, António Domingos da Silva Tiago, bem como o presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP), Eduardo Vítor Rodrigues, vincaram a importância do aeroporto Sá Carneiro para a região.

"A luta em torno desta infraestrutura não é uma luta provinciana pela região, resulta de uma visão estratégica", disse o líder do CmP.

[notícia actualizada às 17h06]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • jose nunes
    06 dez, 2017 vale de cambra 23:36
    está no momento de restringir operações da TAP neste aeroporto !!! nunca deram importância .. e so desvalorizaram a este lindo aeroporto !!!! fora TAP Tamancos aerios portugueses ... só valorizam Lisboa