O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Militares querem alterações ao Orçamento do Estado

10 nov, 2012

Contra o Governo e contra a “troika”, ouviu-se uma forte assobiadela durante o protesto dos militares em Lisboa.

O protesto desta tarde dos militares em Lisboa terminou com críticas ao Governo e ao Presidente da República.

Quase sempre em silêncio, milhares de homens, vestidos à civil, desfilaram desde a praça do Município até aos Restauradores onde fizeram ouvir as suas vozes.

O objectivo é alterar a proposta de Orçamento do Estado que, dizem as associações, retiram direitos aos militares.

A dois dias da visita da chanceler Angela Merkel a Portugal, Lima Coelho, da associação nacional de sargentos, lamentou a maneira securitária como está a ser preparada esta visita. “Quando recebemos amigos em casa não precisamos reforçar a tranca na porta porque os amigos que nos ajudam, ajudam-nos sem interesse, ajudam-nos apenas para ajudar a melhorar as nossas vidas, não é o que vamos ver na próxima segunda-feira”.

Ao Presidente da República, Cavaco Silva, os militares pedem que seja proactivo em defesa do sector. Contra o Governo e contra a “troika” ouviu-se uma forte assobiadela.