|

Presidente angolano diz que país vai ter ano “difícil no plano económico”

30 dez, 2014

Corte nas despesas públicas e nos subsídios aos combustíveis. José Eduardo dos Santos justifica as medidas com a necessidade de fazer frente à queda do preço do petróleo.

Presidente angolano diz que país vai ter ano “difícil no plano económico”

O próximo ano vai ser muito difícil em Angola do ponto de vista económico. O alerta é do Presidente José Eduardo dos Santos na sua mensagem de Ano Novo divulgada esta segunda-feira.

O chefe de Estado diz que o que está em causa é a queda do preço do petróleo bruto. Isto pode originar corte nas despesas públicas e nos subsídios aos combustíveis, mas sem pôr em causa o combate à pobreza.

“O ano de 2015 será difícil no plano económico por causa da queda significativa do preço do petróleo bruto. Algumas despesas públicas serão reduzidas, como por exemplo os subsídios aos preços dos combustíveis. Há projectos que serão adiados ou atrasados e vão ser reforçados o controlo das despesas do Estado e a disciplina e parcimónia na gestão orçamental e financeira para que se mantenha a estabilidade”, disse em declarações transmitidas pela TPA.

José Eduardo dos Santos garante, no entanto, que “a política de combate à pobreza não será alterada”.

Com o corte nos subsídios aos combustíveis, o governo de Luanda espera poupar mais de 870 milhões de euros.

Essa é apenas uma das medidas destinadas a atenuar os efeitos da queda dos preços do crude, registada desde Setembro e que têm forte impacto na economia angolana devido à grande dependência da exploração petrolífera.