O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Francisco Sarsfield Cabral

Desanuviamento em Moçambique

27 mar, 2014 • Francisco Sarsfield Cabral

Economia moçambicana está a recuperar e, no ano passado, as remessas dos nossos emigrantes aumentaram 51%. Mas a instabilidade ainda predomina no país.
Moçambique é um dos países mais pobres do mundo. Mas, nos anos recentes, a economia moçambicana tem registado altas taxas de crescimento.

Esta evolução positiva foi, no entanto, afectada nos últimos meses por dois factores, ambos com incidência na segurança de pessoas e bens. Por um lado, reacenderam-se, embora pontualmente, os conflitos militares entre a Renamo e as forças do Estado, ou seja, da Frelimo. Houve mortos e feridos.

Por outro lado, multiplicaram-se, sobretudo em Maputo, os raptos de pessoas com intuitos não políticos, mas de obter dinheiro de resgates.

Felizmente, desanuviou-se a tensão político-militar, esperando-se um cessar-fogo para breve. Já no caso dos raptos a melhoria tem sido lenta. Naturalmente que isto preocupa os portugueses que emigraram para Moçambique, às vezes levando as suas famílias, e os que projectavam para ali irem viver e trabalhar.

Só no ano passado as remessas dos nossos emigrantes em Moçambique aumentaram 51%. Esperemos que possam continuar a aumentar, para bem de Moçambique e de Portugal.