RR
|

Médico americano livre do ébola

25 set, 2014

Rick Sacra contraiu a doença na Libéria e foi tratado nos Estados Unidos com um um fármaco experimental.

Um médico norte-americano, que tinha contraído ébola na Libéria, foi declarado livre do vírus depois de ter sido submetido a um tratamento com um fármaco experimental.

“Fui declarado livre e a salvo do vírus. Graças a Deus. Amo-vos a todos”, anunciou Rick Sacra, de 51 anos, em conferência de imprensa realizada esta quinta-feira no Centro Médico do Nebrasca.

Os médicos que trataram Rick Sacra confirmaram que o vírus do ébola não foi detectado em duas análises ao sangue realizados com 24 horas de diferença.

O obstetra norte-americano contraiu a doença quando realizava trabalho missionário num hospital da Libéria.

Foi transferido de avião para os Estados Unidos. No Centro Médico do Nebrasca foi tratado com o fármaco experimental TKM-Ebola e também recebeu um “soro de convalescença”, produzido a partir de anticorpos extraídos de um sobrevivente do ébola, o médico missionário Kent Brantly.

O surto de ébola começou na Guiné Conacri e propagou-se à Serra Leoa, Libéria, Nigéria e Senegal. Em seis meses morreram quase três mil pessoas.