"Pai" do SNS pede demissão do ministro da Saúde

11 abr, 2012 • António Pedro

Ministro Paulo Macedo afirmou que o Governo não está em condições de garantir a continuidade do Serviço Nacional de Saúde. António Arnaut diz que se o sistema for colocado em risco, Portugal vai assistir a um levantamento popular.
"Pai" do SNS pede demissão do ministro da Saúde
Depois de ouvir as declarações do ministro da Saúde quanto à “insustentabilidade” do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o seu fundador não esconde a indignação e pede a demissão de Paulo Macedo.

“Ele tem que se demitir, porque não pode ser responsável por uma pasta cuja obrigação essencial é garantir a sustentabilidade do SNS, que é uma garantia constitucional”, critica António Arnaut, em declarações à Renascença.

O “pai” do Serviço Nacional de Saúde ficou perplexo com as afirmações do ministro da Saúde, hoje, no Parlamento, e alerta que “no dia em que o SNS for posto em causa e as pessoas começarem a morrer por falta de assistência médica, vai haver um levantamento popular, porque há um limite para o sofrimento”.

O socialista, enquanto ministro dos Assuntos Sociais, foi o responsável em 1978 pela criação do SNS.