O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar MARIA BETHÂNIA - GOSTOSO DEMAIS Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisSínodoPodcast

Ministro da Saúde alerta que "sustentabilidade do SNS não está assegurada"

  • Áudio Socialista António Serrano critica estado da saúde em Portugal

  • Áudio Ministro da Saúde anuncia proibição do fumo em automóveis onde haja crianças

  • Áudio Paulo Macedo diz que sustentabilidade do SNS não está assegurada

Chegou o aviso ao Parlamento e não só. O Governo não está em condições de garantir a continuidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) tal como existe actualmente: ou seja, tendencialmente gratuito.
11-04-2012 17:09 por Dora Pires
O ministro da Saúde fez a advertência esta quarta-feira no Parlamento. “Esta é a terceira vez que alerto esta câmara que a sustentabilidade do SNS não está minimamente assegurada. Mesmo com o esforço que se está a fazer ao nível dos hospitais, mesmo o esforço que se está a fazer em termos de uma política de combate ao desperdício, claramente esta sustentabilidade não está assegurada.”

Nesta interpelação sobre política de saúde promovida pelo Partido Socialista, Paulo Macedo anunciou ainda que a par de novas medidas de combate ao alcoolismo, o Ministério da Saúde vai reforçar a legislação contra o tabagismo, proibindo, por exemplo, o fumo em automóveis onde haja crianças.

“Temos a intenção de promover a restrição de fumar em ambientes fechados de modo mais abrangente, incluindo a proibição de fumar em veículos de transporte fechados quando transportem crianças”, explicou.

O ministro frisou também a intenção de exigir a colocação de “imagens mais explícitas nas embalagens, que exemplifiquem as consequências do tabagismo na saúde”. Com este exemplo Paulo Macedo tentou contrariar a imagem negra deixada pelo deputado socialista António Serrano, quando este descreveu o estado da saúde em Portugal, nomeadamente na área das doenças oncológicas.

“O que se passa na área oncológica hoje em dia é dramático, sendo muito difícil para um médico ver pessoas sentadas à sua secretária que trabalharam a vida [inteira] e entregaram na mão do Estado a prestação dos cuidados de saúde, de que um dia iriam precisar e que agora são negados”, afirmou o socialista.

“Completamente resignados, sem dinheiro para os transportes e para os exames, para os medicamentos, afirmando: ‘Doutor, sempre tenho de morrer de alguma coisa’”, foi a descrição feita por António Serrano dos doentes oncológicos. “Não podemos tolerar este tipo de coisa”, finalizou.

O ministro da Saúde garantiu que a capacidade de resposta do SNS não está por enquanto em causa e recordou que com o Orçamento Rectificativo o seu Ministério acabará por ter este ano o maior orçamento de sempre, com 9.200 milhões de euros.

Paulo Macedo alerta é para o facto de não saber até quando este modelo pode permanecer sustentável.
PARTILHAR

Comentários (14)
  • » Luciano Maciel, Almada, 12-04-2012 8:57

    Ó gente, deixem-me dizer isto: Este ministro, não será um enviado do "DEMO", para fazer a vida negra àqueles que se mataram a trabalhar durante 50 ou 60 anos, para agora morrer desamparado? Quem é, afinal, este ministro que diz ser da Saúde? Não será mais um energúmeno dos que parasita os bolsos dos doentes?...
  • » Luciano Maciel, Almada, 12-04-2012 8:50

    Pois, pois, o Sócrates bem avisou, que o PSD seria o fim do Estado Social neste País. Mas, como poucos o quiseram escutar, agora, torcem a orelha e nada feito. Para pior, está bem assim.
  • » Luciano Maciel, Almada, 12-04-2012 8:46

    Este Ministro é um colosso!... Este "artista", veio para a Saúde com o fito de a privatizar até ao tutano. Ele é, certamente, o expoente maior do Capitalismo exacerbado, denominador comum da segregação da Raça Humana. Ele, veio mesmo danado para matar os velhotes todos deste País, esquecendo-se de que, amanhã, também será velho. Oxalá que não, que morra depressa!...
  • » JR, Lisboa, 12-04-2012 8:15

    O que estes senhores estão fazendo é criar as condições para um levantamento popular, já chega de alimentar todos estes parasitas ! Necessitam de sentir na "pele" aquilo que tem feito passar a genelaridade do povo Português!
  • » Antonio, Porto, 12-04-2012 6:38

    Este não e pessoa e uma maquina de calcular mas das fracas, poderemos saber quantos salarios tem?
  • PUB
  • » Manuel Queirós, Porto, 12-04-2012 0:07

    Adivinham-se tempos muito difícieis para o Serviço Nacional de Saúde e outros! No que toca à educação, esta deveria ser melhorada e reforçada, porque é a via de todo o progresso. Já na saúde, creio que há muito a fazer como questionar por exemplo o ato de fumar, de beber, de arriscar-mos as nossas vidas na estrada, nos comportamentos de risco... Sendo o ato de beber e fumar, um ato voluntário, sabendo nós, cientificamente, que estes atos nos conduzem, na grande maioria dos casos, a doenças incuráveis (cancro), sabendo nós que muito dos gastos da saúde pública é consumido no tratamento destes casos, será racional continuarmos a pagar estes mesmos atos no serviço público? Aqui me penitencio também, como pecador... Não será então questionável que tenhamos de pagar muito elevado, por atos puramente irracionais e opcionais... Ou então, já que o ato é voluntário, assumamos as custas no ato da cura (aqueles que podem), da mesma forma que investimos para comprar carro novo!
  • » Manuel Rodrigues, Santarem, 11-04-2012 22:23

    Este boca à banda precisa de apanhar um valente susto. Os portugas , são uma cambada de mansos lorpas.
  • » Joao Dias, guimaraes, 11-04-2012 22:23

    “Esta é a terceira vez que alerto esta câmara que a sustentabilidade do SNS não está minimamente assegurada. Mesmo com o esforço que se está a fazer ao nível dos hospitais, mesmo o esforço que se está a fazer em termos de uma política de combate ao desperdício, claramente esta sustentabilidade não está assegurada.” INSUSTENTÁVEL É SEM DÚVIDA: PAGAR REFORMAS MILIONÁRIAS, GARANTIR REFORMAS A POLITICOS ANTES DOS 65 ANOS, PAGAR SÁLARIOS DE "MARAJÁS" A GESTORES PUBLICOS, ATRIBUIR E CONTINUAR A PAGAR SUBVENCÕES VITALICIAS, ....ENFIM PODERIA FICAR AQUI ATÉ NÃO SEI QUANDO A INUMERAR UMA QUANTIDADE ENORME DE INSUSTENTABILIDADES VERDADEIRAMENTE INSUSTENTAVEIS. ENQUANTO ESTE GOVERNO NÃO CORTAR EFECTIVAMENTE NAS "GORDURAS" NÃO TEM MORAL NEM QUALQUER TIPO DE DIREITO DE FALAR AOS PORTUGUESES COMO FALA, O EXEMPLO TEM DE VIR DE CIMA, SEMPRE. O "ESFORÇO" QUE FALA O ministro É SOFRIDO NA PELE PELOS PORTUGUESES, E OS PORTUGUESES CERTAMENTE NÃO ELEGERAM UM GOVERNO PARA LHES RETIRAREM O DIREITO À SAUDE, DESTE MODO SE ESTE ministro E ESTE governo NÃO ENCONTRAM SOLUÇÕES PARA ASSEGURAR DIREITOS SOCIAIS BASICOS, ENTÃO QUE SE DEMITAM POIS JÁ DEMONSTRARAM MUITA INCAPACIDADE.
  • » Bisca, Porto, 11-04-2012 22:15

    Alguém tinha dúvidas? Já os viram a preocupar-se com a sustentabilidade da EDP dos Chineses, de GALP do José Eduardo dos Santos. O PASSOS representa a podridão neo-liberal. Um pacóbio, filho de papás e marido de uma doce ( o pai conheço-o eu e é outro inválido... como médico)... tem um Objectivo: tudo que seja febra tudo... há-de ir para o Ângelo Correia e para seus lacaios... O povo vai voltar à lepra e à tuberculose... É um pós-guerra antes da guerra. Os Passos e os Relvas (...este é o próximo Jorge Coelho ou Dias Loureiro, esses heróis...) são uns ignorantes de raiz... sem reportório de condutas... sem valores... só truques. Matai-os. Não vejo outra forma. Que os matem primeiro aqueles a quem eles dão o cancro... Sem ordinária este PSD, tão ordinária como o PS... Poíticos... Canalha sem escrúpulos... O Passos é um zarolho mal formado...
  • » antonio, porto, 11-04-2012 21:06

    pasmo-me a ler as afirmaçoes deste empregado dos seguros de saude, nao tivesse sido( e é) esse lacaio dos banqueiros que nos querem por a fazer seguros de saude. para que pago impostos??? e so para pagar tachos a sanguessugas,parasitas??? os meus imposto e de todos os portugueses nao é para nos pagarem reformas, garantir assistencia medica, educaçao, transportes publicos, etc,etc,etc??? se nao é, entao deixemos de pagar impostos, revoluçao ja. isto ja e como o impostos sobre produtos petroliferos, imposto de circulaçao, que foram criados para garantir estradas, pontes e auto-estradas,mas como se ve e para tudo menos para o fim que foram criados... rua com esta classe politica que ja parece a aristocracia francesa que levou as revoluçoes liberais, so que o povo neste momento esta mais lerdo do que no seculo 18 que apesar de toda a informçao disponivel nada faz.
  • PUB

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Governo não pode avançar já com requisição civil, diz Silva Peneda



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO