Amadora-Sintra tem o pior desempenho entre os oito do seu grupo

29 out, 2014

É o segundo pior hospital em matéria de consultas realizadas nos tempos considerados adequados e o que menos cirurgias faz em ambulatório.
O Hospital Amadora-Sintra continua a ter um desempenho inferior aos do seu grupo de referência. De acordo com uma auditoria do Tribunal de Contas é o segundo pior em termos de consultas feitas nos tempos considerados adequados e o que menos cirurgias faz em ambulatório. 

Apenas 44,7% das consultas efectuadas, em 2012, foram realizadas em "tempo considerado adequado", constituindo o segundo pior registo do grupo de oito hospitais, apenas superado pelo Hospital do Espírito Santo de Évora.

O número de doentes em lista de inscritos para cirurgia também aumentou.

A auditoria indica que a situação melhorou no último ano com maior número de consultas e cirurgias, mas mesmo assim em 2014 o Hospital Amadora-Sintra continua a apresentar os "resultados mais baixos dos hospitais do mesmo grupo".

Face a estas conclusões o Tribunal de Contas recomenda ao ministro da Saúde que se tomem medidas que garantam uma redução significativa dos tempos médios de acesso à prestação de cuidados de saúde.

Outras sugestões são a estipulação de tempos máximos de resposta garantidos para a generalidade dos cuidados de saúde e penalizações para os gestores que não assegurem o seu cumprimento.

Comentando as conclusões da auditoria, o Conselho de Administração do Hospital Professor Doutor Fernando da Fonseca refere que a consulta externa foi identificada em 2011 como uma "atividade a melhorar" e definida em 2012 como "área prioritária de intervenção", tendo sido definido um novo enquadramento orgânico.