Investigadores portugueses estudam ventos de Vénus

28 out, 2013 • Filomena Barros

Projecto envolve seis institutos de cinco países, Portugal, Alemanha, Bélgica, França e Inglaterra. Cada um vai contribuir com uma parte, um estudo da meteorologia dos planetas.

Quatro investigadores portugueses participam no projecto europeu que vai estudar o planeta Vénus. A equipa nacional vai observar, a partir da Terra, com os mais avançados telescópios, a atmosfera e sobretudo os ventos do nosso planeta gémeo.

É uma investigação feita a 260 milhões de quilómetros, a distância máxima que separa a Terra e o Planeta Vénus. A equipa portuguesa vai fazer a medição dos ventos.

“Nós fazemos isso com uma luz emitida pelo sol e reflectida pelas nuvens do planeta e a partir dessa luz reflectida nós podemos medir o movimento das nuvens e obter o valor dos ventos”, explica à Renascença o astrónomo David Luz, coordenador da equipa no projecto EuroVenus.

O projecto envolve seis institutos de cinco países, Portugal, Alemanha, Bélgica, França e Inglaterra. Cada um vai contribuir com uma parte do trabalho, que é uma espécie de estudo da meteorologia dos planetas.

“A nível científico, é compreender muito melhor como funciona todo um planeta que vai ser o nosso modelo para alguns dos exoplanetas que vão ser descobertos futuramente. Nós sabemos que vão ser descobertos novos exoplanetas semelhantes à terra em massa e diâmetro, mas eles estão tao longe que não é fácil conhecer muito mais”, esclarece ainda o investigador.

A recolha de dados vai ser feita no próximo ano, no Chile e no Havai, com observações que a equipa portuguesa vai fazer a partir dos mais avançados telescópios do mundo.

Esses dados serão depois comparados e estudados com as informações recolhidas pela sonda VenusExpress, que está a terminar a sua missão na órbita de Vénus. Este projecto europeu vai apresentar conclusões no prazo de três anos.