O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Verão também se goza no laboratório

10 jul, 2013

A edição deste ano da Ciência Viva no Laboratório é apresentada, esta manhã, no pólo do Instituto de Engenharia Mecânica, no Instituto Superior Técnico, em Lisboa.
Porque nem só de praia se fazem as férias dos mais novos, é apresentada esta quarta-feira mais uma edição da Ciência Viva no Laboratório.

A ideia é dar a 1.300 estudantes do ensino secundário a oportunidade de participar numa gama variada de estágios científicos. Durante uma semana, são mais de 400 os estágios para jovens do ensino secundário, promovidos por quase 100 instituições científicas.

Rosalia Vargas, presidente da Ciência Viva, Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, descreve a vasta oferta deste evento: “São estágios muito variados, quer na área da robótica, das ciências da saúde, da química, da biologia ou da arqueologia.”

As inscrições ainda estão abertas a alunos do décimo ao décimo segundo ano que podem encontrar nestes estágios mais-valias a nível profissional: “Quando escolhem ir passar algum período de férias no laboratório com os investigadores podem, sobretudo, ou confirmar o gosto que têm por uma determinada área ou também, por que não, perceber que não é essa área que querem.”

Para perceberem então a área que querem, os estudantes interessados ainda se podem inscrever na página oficial do Ciência Viva, mas neste momento estão preenchidas já 90% das vagas.

A edição deste ano da Ciência Viva no Laboratório é apresentada esta manhã no pólo do Instituto de Engenharia Mecânica, no Instituto Superior Técnico, em Lisboa.