Monumento a Maria José Nogueira Pinto nasce junto ao Tejo

26 mai, 2014 • Maria João Costa

Uma escultura do artista Rui Sanches encomendada pela autarquia de Lisboa homenageia Maria José Nogueira Pinto, que morreu em Junho de 2011.
Monumento a Maria José Nogueira Pinto nasce junto ao Tejo
É com uma escultura em forma de uma casa cortada ao meio, onde o céu é o tecto, que a Câmara de Lisboa homenageia Maria José Nogueira Pinto, a antiga vereadora com o pelouro da Habitação Social.

A obra situada de frente para o Rio Tejo, na renovada Ribeira das Naus, foi criada pelo escultor Rui Sanches. Em cimento banco, com um perfil em aço a traçar o telhado, a escultura foi inspirada na personalidade da jurista e política, que morreu em Julho de 2011, aos 59 anos.

À Renascença, o escultor Rui Sanches explica que a obra assenta em factos como "a acção que Maria José Nogueira Pinto teve pela cidade relacionada, sobretudo, com a zona da Baixa-Chiado e a sua recuperação, ou seja, essa ideia de uma pessoa que está associada à construção de uma obra no sentido lato".

O autor da escultura indica, também, que outro dos traços da personalidade da antiga militante do CDS-PP que o inspiraram foram o seu sentido profundamente católico e conservador, "de alguém que acredita que há algo que rege de alguma forma a organização das coisas no mundo".

Escultura com gente dentro
O memorial, encomendado pela autarquia de Lisboa, tem no seu interior dois bancos e um imensa janela com vista para o Rio Tejo. Rui Sanches explica que esta ideia de uma escultura poder ter gente dentro reflecte a sua vontade de que, "no meio da confusão da cidade, as pessoas possam ter ali um sítio onde possam ter algum recolhimento e calma para se sentarem e olharem para o rio".

A escultura, na qual a Câmara de Lisboa investiu 92 mil euros, tem quatro metros quadrados e cerca de 4,5 metros de altura. Lá dentro, além de um frase de Maria José Nogueira Pinto, está também uma escultura do rosto da jurista.

O monumento erguido na Ribeira das Naus, perto do arsenal da Marinha, entre o Cais do Sodré e o Terreiro do Paço, será inaugurado pelo autarca António Costa esta terça-feira e inscreve-se no plano de requalificação da zona ribeirinha de Lisboa.