O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
Vatileaks

Mordomo do Papa em prisão domiciliária

21 Jul, 2012

Paolo Gabriele estava em prisão preventiva desde Maio por suspeita de fuga de informações.

Paolo Gabriele, o mordomo do Papa envolvido num escândalo de fuga de informação do Vaticano, foi colocado em regime de prisão domiciliária. O anúncio foi feito pelo porta-voz do Vaticano, o padre Frederico Lombardi.

O mordomo de Bento XVI está detido preventivamente desde Maio, nas instalações da polícia do Vaticano, depois de lhe terem sido apreendidos documentos confidenciais retirados dos aposentos do Papa, documentos cujo percurso normal seria darem entrada na secretaria de Estado e classificados sob reserva mas que o mordomo conseguiu fotocopiar.

Depois de várias especulações em torno de cumplicidades de que o mordomo poderia ter beneficiado para ter acesso à documentação, o seu  advogado veio agora esclarecer que Paolo Gabriele agiu sozinho no caso "Vatileaks".

Em conferência de imprensa, Carlo Fusco argumentou que o mordomo foi conduzido pelo desejo de ajudar o Papa.