Marcelo pede aos "cavaquistas anónimos que desamparem a loja"

29 jan, 2012

"Não comprometam o Presidente", apela o conselheiro de Estado.
Marcelo pede aos "cavaquistas anónimos que desamparem a loja"

Marcelo Rebelo de Sousa considera “irresponsáveis” os alegados cavaquistas que de forma anónima são citados pela imprensa deste fim-de-semana e que dão conta de um mal-estar entre o Presidente da República, Cavaco Silva, e o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

O conselheiro de Estado, no habitual espaço de comentário na TVI, apelou a que os "ditos cavaquistas" se calem a bem do país.

“O que eu peço a esses cavaquistas, que eu não sei quem são, anónimos, é que desamparem a loja. O tempo deles passou. Calem-se, desapareçam, reformem-se, brinquem com o que quiserem, mas não com o país”, disse o antigo líder do PSD.

“Não comprometam o Presidente, não obriguem o Presidente a perder espaço de manobra e a ter que dizer que não tem nada que ver com esses cavaquistas”, sustenta Marcelo Rebelo de Sousa.