Reportagem

Caminhada pela fé. Centenas de jovens não ficaram em casa

18 jul, 2015 • Joana Bourgard e Maria João Costa

A iniciativa “RIOnidos em Cristo”, que uniu as duas margens do Tejo, terminou com uma eucaristia concelebrada pelo Cardeal Patriarca de Lisboa e pelo Bispo de Setúbal, no santuário do Cristo Rei.

Caminhada pela fé. Centenas de jovens não ficaram em casa
Cerca de 300 jovens das dioceses de Lisboa e Setúbal juntaram-se este sábado numa peregrinação que juntou as duas margens do rio Tejo.
 
A iniciativa “RIOnidos em Cristo”, incluída nas comemorações dos 40 anos da diocese sadina, terminou com uma eucaristia no santuário do Cristo Rei, concelebrada pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e pelo Bispo de Setúbal, D.Gilberto Canavarro dos Reis.

Luci, Sara, Yasmin, Ariana responderam ao convite do Bispo de Setúbal e vieram "conhecer cristãos de outras dioceses e partilhar experiências com jovens da mesma fé".

Foto: Joana Bourgard

Foto: Joana Bourgard

Marcia, Filipe e Rui vieram do Barreiro até à Igreja de São Domingos para fazerem a caminhada até Almada com os jovens de Lisboa.

Foto: Joana Bourgard

Ana Agostino, estudante de fisioterapia, e Inês Agostino, psicóloga, lamentam a falta de jovens na igreja de Setúbal. As duas irmãs tomaram a iniciativa de vir sozinhas conhecer outros jovens cristãos. 

Foto: Joana Bourgard

Ana Gomes, 21 anos, participa em todas as iniciativas da Igreja. O contacto com outros jovens serve-lhe para alimentar também a sua própria fé. O movimento de Ana vende t-shirts com a frase "Keep hope and go see the Pope" com a finalidade de angariar dinheiro suficiente para irem às Jornadas Mundiais da Juventude na Polónia, no próximo ano.

Foto: Joana Bourgard

O grupo atracou no cais do Gingal, em Almada, e rumou em direcção ao Cristo Rei.

Foto: Joana Bourgard

Rosa Carlos, 75 anos, reformada, soube que a diocese de Setúbal fazia 40 anos e decidiu juntar-se à iniciativa.  Não foi até Lisboa mas apanhou os jovens pouco depois da saída do barco e seguiu com eles até ao Cristo-Rei. "Zeca", de nome oficial Arlindo Cabral, veio de Almada, da Cova da Piedade. Nasceu há 37 anos em Luanda, Angola, com 10 anos foi para Cabo Verde e está há 5 em Portugal. É cristão desde os tempos de Angola e com ele trouxe sete amigos para partilhar  sua fé.

Foto: Joana Bourgard

À espera dos jovens estava D. Manuel Clemente. O Patriarca cumpriu os últimos quilómetros a subir até ao santuário do Cristo Rei, debaixo de um sol intenso. Entre os jovens e os cânticos, o Patriarca explicou o que o fez caminhar lado a lado com este grupo.

Foto: Joana Bourgard
 
“Simboliza a Igreja, porque a Igreja é o povo em marcha. É importante que, de um lado e de outro do rio Tejo, em especial os nossos jovens, tenham esta catequese ao vivo sobre o que hão-de ser no mundo”, declarou.