|

Cáritas Portuguesa envia apoio de emergência para o Nepal

30 abr, 2015 • Ecclesia

Também a fundação internacional Ajuda à Igreja que Sofre já enviou uma ajuda para apoiar nas operações de reconstrução daquele país afectado por um terramoto.

Cáritas Portuguesa envia apoio de emergência para o Nepal
Cáritas Portuguesa envia apoio de emergência para o Nepal
Um rapaz de 15 anos foi encontrado com vida debaixo dos escombros de um hotel cinco dias após o sismo que abalou o Nepal. As autoridades dizem que é a primeira vez que uma pessoa é resgatada com vida 144 horas após a tragédia. O jovem estava consciente, falou e agarrou a mão de um dos operacionais e falou. As buscas continuam, no Nepal, numa altura em que o número de mortos subiu para mais 5.500.
A Cáritas Portuguesa enviou um donativo inicial de 50 mil euros para a sua congénere do Nepal para associar-se à “resposta de emergência” após o sismo de sábado no país asiático, que provocou pelo menos 5500 mortos.

Em comunicado enviado esta quinta-feira à agência Ecclesia, a organização católica precisa que o programa de emergência inicial da Caritas Internationalis está orçamentado em três milhões de euros e conta já com o contributo de mais de 30 países.

A Cáritas Portuguesa apela aos portugueses que queiram contribuir para esta resposta que façam o seu donativo para a conta “Cáritas Portuguesa Emergências Internacionais”, da Caixa Geral de Depósitos (NIB 0035 0697 0028 1803 6322 6).

Os sobreviventes no Nepal enfrentam a falta de alimentos, medicamentos e água potável.

Segundo a ONU, 70 mil casas ficaram destruídas e 530 mil foram danificadas em 39 dos 75 distritos do país.

A rede Cáritas no mundo, através da Cáritas do Nepal, começou “a providenciar abrigo e ajuda aos sobreviventes que se encontram sem qualquer apoio e, em muitos casos, sem abrigo”.

Nesse sentido, foi enviada uma equipa da “Caritas Internationalis” para efectuar o levantamento das necessidades, “destacando-se, desde logo, como prioridade, a disponibilização de abrigo, alimentação, água, saneamento, cuidados médicos e uma atenção particular aos mais vulneráveis”.

O Papa Francisco enviou um “primeiro contributo” de 100 mil dólares (cerca de 92 mil euros) para as populações afectadas pelo sismo, através do Conselho Pontifício “Cor Unum”.

Também a fundação internacional Ajuda à Igreja que Sofre diz que já enviou uma ajuda de emergência para o Nepal, mas neste momento está a apelar a uma campanha de oração, aguardando que seja feito o levantamento das necessidades para a reconstrução das Igrejas locais danificadas.

O terramoto, de magnitude 7,8 na escala de Richter, foi sentido noutros países, como a Índia, China, Bangladesh e Paquistão.