|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A pobreza e a crise em análise no “Escutar a Cidade”

16 abr, 2015 • Ângela Roque

Quarta sessão, esta quarta-feira, do ciclo organizado por movimentos e organizações católicas de Lisboa para ajudar a preparar o Sínodo Diocesano de 2016.

Que resposta deve dar a Igreja à pobreza, ao emprego e à crise financeira? A questão vai lançar, esta quinta-feira, o debate em mais uma sessão do “Escutar a Cidade”, uma iniciativa lançada em Janeiro por vários movimentos e organizações católicas de Lisboa, para ajudar a preparar o Sínodo Diocesano de 2016.

“Pobreza, emprego e crise financeira” é o tema desta que é já a quarta sessão do ciclo, porque, como explica um dos promotores, o jornalista António Marujo, "este teria de ser um dos temas incontornáveis de uma das sessões, uma vez que é uma questão que atravessa a vida, ou que se atravessa na vida de muitas famílias e, logicamente, também que se atravessa na vida e na acção da Igreja e dos católicos”.

Debater questões relevantes do dia a dia, ouvindo o que têm para dizer pessoas que nem são ligadas à Igreja, é o objectivo destas sessões, explica Marujo: “A ideia de ouvirmos pessoas que não se identificam como crentes, que estão com uma outra perspectiva sobre a Igreja, e ouvi-las traçar o diagnóstico do que se passa na sociedade portuguesa em diferentes âmbitos teve sempre como horizonte o pedir-lhes que, depois desse diagnóstico, elas fossem capazes de apontar uma ou duas pistas para aquilo que acham que a Igreja e os católicos deveriam fazer em cada um dos campos de acção que está em reflexão em cada sessão".

António Marujo sublinha que a afluência de participantes prova que as pessoas têm sede de debate, porque aparecem "cerca de trezentas pessoas em cada sessão".

"De facto, as pessoas têm aderido e está criada uma dinâmica que é pena esgotar-se nestas seis sessões. Portanto, pode ser que surja algum encontro conclusivo, ou uma síntese redigida a partir das intervenções que foram feitas no ‘Escutar a Cidade’. Enfim, alguma coisa surgirá, ainda não sabemos o quê, mas estamos a reflectir”, adianta António Marujo.
 
Até Junho ainda estão previstas mais duas sessões do “Escutar a Cidade”. Na desta quinta-feira, participam o jornalista Fernando Alves, o perito em relações laborais  António Brandão Guedes, a socióloga Isabel Guerra e o economista Pedro Lains. Vai decorrer, como as anteriores, no Fórum Lisboa, entre as 19h00 e as 21h00. A entrada é livre.