Papa condena crime organizado. Mafiosos "são excomungados"

21 jun, 2014

Francisco diz que a máfia "significa o culto do mal e do desprezo pelo bem comum. Esse mal deve ser combatido, deve ser removido".
Papa condena crime organizado. Mafiosos "são excomungados"
Papa condena crime organizado. Mafiosos "são excomungados"
O Papa condenou este sábado o crime organizado e disse que os mafiosos "estão excomungados". Francisco falava durante uma visita à Calábria, no Sul de Itália. Na missa celebrada na planície de Sibari, a 15 quilómetros da cidade de Cossano, o Papa disse que é preciso travar a máfia local, conhecida por “Ndrangheta”. Esta associação mafiosa formou-se na região da Calábria, em Itália, sendo actualmente a mais influente e fechada organização criminosa.

O Papa condenou este sábado o crime organizado e disse que os mafiosos "estão excomungados". Francisco falava durante uma visita à Calábria, no Sul de Itália.

Na missa celebrada na planície de Sibari, a 15 quilómetros da cidade de Cossano, o Papa disse que é preciso travar a máfia local, conhecida por “Ndrangheta”.

“A família ‘Ndrangheta’ significa o culto do mal e do desprezo pelo bem comum. Esse mal deve ser combatido, deve ser removido. É preciso dizer não. A Igreja deve gastar-se cada vez mais para que o bem possa prevalecer. Pedem-no as nossas crianças, pedem-no os nossos jovens carecidos de esperança”, declarou Francisco.

Perante milhares de pessoas, o Papa advertiu que “aqueles que na sua vida seguem este caminho do mal, como fazem os mafiosos, não estão em comunhão com Deus. Estão excomungados”.

A "Ndrangheta" é uma associação mafiosa que se formou na região da Calábria, em Itália, sendo actualmente a mais influente e fechada organização criminosa.

O Papa falava aos presentes na celebração eucarística, que assinala a Solenidade do Corpo de Deus, que os cristãos devem “adorar Jesus na Eucaristia” e “caminhar com ele”, dois aspectos que, referiu, “são inseparáveis”.