|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Papa Francisco

“Invejas e ciúmes nunca nos poderão levar à concórdia”

18 mai, 2014

O recado do Papa não se dirige apenas aos fiéis, mas também à própria Igreja Católica. Na oração Regina Coeli, Francisco lembrou também as vítimas das cheias nos Balcãs.

“Invejas e ciúmes nunca nos poderão levar à concórdia”
“Invejas e ciúmes nunca nos poderão levar à concórdia”
O Papa Francisco avisou que a maledicência, as invejas e os ciúmes prejudicam o diálogo da paz e a harmonia. Num recado que dirigiu à própria Igreja Católica, esta manhã, para milhares de peregrinos na Praça de São Pedro, Francisco afirmou que os conflitos da Igreja se resolvem "confrontando-nos, discutindo e rezando". O papa pediu ainda pelas populações da Sérvia e da Bósnia, vítimas de graves inundações que já mataram pelo menos 30 pessoas nos últimos dias.
O Papa Francisco deixou este domingo um avisou sobre o mal que a inveja provoca no diálogo da paz e na harmonia. Num recado para dentro, afirmou: “Confrontando-nos, discutindo e rezando, assim se resolvem os conflitos na Igreja”.

Mas “a maledicência, as invejas e os ciúmes nunca nos poderão levar à concórdia, à harmonia ou à paz”, acrescentou perante milhares de peregrinos na Praça de São Pedro, no Vaticano.

Durante a oração Regina Coeli, esta manhã, Francisco lembrou também as vítimas das cheias na região dos Balcãs. Dezenas de cidades foram invadidas pelas águas e há zonas só acessíveis por botes.

“Graves inundações atingiram largas zonas dos Balcãs, sobretudo na Sérvia e na Bósnia. Exprimo a minha proximidade a todos os que estão a viver horas de angústia e de atribulação. Rezemos juntos a Nossa Senhora por estes irmãos e irmãs em tão grande dificuldade”, pediu.