|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

“Não sei qual vai ser o futuro do Banco do Vaticano”

29 jul, 2013 • Aura Miguel

Papa Francisco diz que há santos e pecadores na Cúria Romana, mas que “faz mais barulho uma árvore a cair que uma floresta a crescer”.  

O Papa ainda não sabe o que vai acontecer ao Instituto das Obras Religiosas (IOR), conhecido informalmente como o Banco do Vaticano e que tem estado no centro de vários escândalos ao longo dos anos.

Questionado sobe o assunto, a bordo do avião papal, Francisco respondeu que ainda não foi tomada uma decisão: “Não sei o que vai ser do IOR. Alguns dizem que é melhor ser um banco, outros, que seja um fundo de ajuda e outros, que é melhor fechá-lo”.

“Oiço estas vozes, mas não sei. Confio no trabalho das pessoas do IOR que estão a trabalhar nisto, e também na Comissão. O presidente do IOR fica, mas o director e o vice-director demitiram-se. Mas, para já, eu não sei ainda dizer como vai acabar esta história. Temos de encontrar o melhor, mas as características do IOR, seja banco, fundo de ajuda, ou o que quer que seja, são transparência e honestidade!”

Desde antes da sua eleição que se tem falado muito da Cúria Romana e da necessidade de reforma-la. Francisco fala também deste assunto e diz que na Cúria há de tudo, mas que os maus acabam por dar mais nas vistas que os bons.

“Há santos na Cúria, mas também há alguns que não são assim tão santos e estas são os que fazem mais barulho. Faz mais barulho uma árvore a cair do que uma floresta a crescer. Custa-me quando acontecem estas coisas e há alguns que dão escândalo", sublinhou.