|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

"Tenham a coragem de ser felizes"

28 jul, 2013 • Ricardo Vieira

Papa defendeu o casamento e agradeceu aos voluntários da Jornada Mundial da Juventude. Francisco considera que o encontro do Rio de Janeiro foi "uma experiência inesquecível de fé".

"Tenham a coragem de ser felizes"
"Tenham a coragem de ser felizes"
O Papa desafia os jovens a “ir contra a corrente” e a mostrarem que o casamento não está fora de moda. “Tenham a coragem de ser felizes”, declarou Francisco, num encontro com milhares de voluntários da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro.

O Papa desafia os jovens a “ir contra a corrente” e a mostrarem que o casamento não está fora de moda. “Tenham a coragem de ser felizes”, declarou Francisco, num encontro com milhares de voluntários da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro.

“Há quem diga que hoje o casamento está ‘fora de moda’. Na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é ‘curtir’ o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, fazer escolhas definitivas, ‘para sempre’, uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã”, referiu o Bispo de Roma.

Perante esta cultura do provisório, o Papa desafiou os jovens a serem “revolucionários” e a irem “contra a corrente”.

“Que se rebelem contra esta cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar de verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de ir contra a corrente. Tenham a coragem de ser felizes”, afirmou Francisco.

O Papa Francisco agradeceu o trabalho dos milhares de voluntários da 28ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro.

"Não podia regressar a Roma sem antes agradecer, de modo pessoal e afectuoso, a cada um de vocês pelo trabalho e dedicação com que acompanharam, ajudaram, serviram aos milhares de jovens peregrinos; pelos inúmeros pequenos detalhes que fizeram desta Jornada Mundial da Juventude uma experiência inesquecível de fé." 

Na despedida dos jovens voluntárias da JMJ, o Papa Francisco fez um derradeiro pedido antes de deixar o Brasil rumo ao Vaticano: “Uma última coisa: rezem por mim”.

O Papa chegou ao recinto deste encontro com voluntários pelas 17h39 (21h39 em Portugal Continental). À sua espera estavam milhares de pessoas, que saudaram de forma efusiva o primeiro Papa sul-americano.

Um jovem voluntário brasileiro leu um discurso e agradeceu a visita de Francisco ao Rio de Janeiro. Quando acabou de falar o Papa dirigiu-se a ele e trocaram cumprimentos.

Depois foi a vez de uma jovem polaca agradecer o facto da próxima Jornada Mundial da Juventude se realizar no seu país, na cidade de Cracóvia, em 2016.

"Esperamos voltar a encontrarmo-nos com Sua Santidade no nosso país", afirmou a voluntária natural da Polónia, que ofereceu uma camisola ao Papa Francisco.