|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

CDS critica grevistas que "põem em causa os direitos dos demais"

13 fev, 2013

Declaração centrista indignou bancadas do PCP e do Bloco de Esquerda. Comunista Bruno Dias fala em "insulto aos trabalhadores".

O CDS-PP acusa os trabalhadores em greve na CP e no Metro de Lisboa de estarem a pôr em causa os esforços e os direitos de todos os outros portugueses. Esta quarta-feira, no Parlamento, os centristas não se referiram ao nível histórico da taxa de desemprego - mais de 920 mil portugueses sem trabalho -, preferindo antes sublinhar que no ano passado a CP somou 295 dias de greve.

O deputado centrista Hélder Amaral, numa declaração política na Assembleia da República, criticou um "certo país" que "parece querer exercer direitos de uma forma que, pelo excesso, põe em causa os direitos e os esforços dos demais". "O problema do país não é tão pouco a melhor ou pior governação", "mas ter pessoas que apenas trabalhem 70 dias em 365", sustentou Hélder Amaral.

A declaração do CDS irritou as bancadas do PCP e do Bloco de Esquerda. O comunista Bruno Dias repudiou logo de seguida o que classificou de "insulto aos trabalhadores".

"E como é que o senhor resolve o problema em termos políticos? Vão dizer mal dos grevistas. A culpa é dos trabalhadores que fazem greve", afirmou Bruno Dias. "Com este ataque sem precedentes a quem trabalha, o senhor deputado considera que a solução é comer e calar?" questionou ainda.

A taxa de desemprego em Portugal subiu para os 16,9% entre Outubro e Dezembro do ano passado, revelou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística.