O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

"Não há nenhuma criança nas escolas que inicie o dia com fome"

26 nov, 2012

Governo assegura que todas as crianças com carências alimentares estão a ser acompanhadas.
O secretário de Estado do Ensino Básico garante que não há alunos com fome nas escolas portuguesas, após ser confrontado com uma proposta do Bloco de Esquerda (BE) que pretende que seja o Ministério da Educação a assegurar o programa "pequeno-almoço nas escolas".

"Só para dar a garantia à deputada Ana Drago: nas nossas escolas não há nenhuma criança que inicie o dia com fome. A verdade é que está lançado um programa que está a responder às necessidades das crianças, mas responde àquelas que efectivamente precisam", sustentou João Grancho na votação na especialidade do OE para 2013.

A proposta do Bloco de Esquerda, que fornece "de forma diária e gratuita" o pequeno-almoço às "crianças e jovens que frequentam a educação pré-escolar e a escolaridade obrigatória" foi criticada pelo governante: "A generalização que propõe significa não ser solidário, mas apenas e só colocar no mesmo prato os que precisam e não precisam”.

Em resposta, a deputada acusou o secretário de Estado de "desmentir o secretário de Estado da Administração Escolar, que diz haver 5.400 crianças sinalizadas que ainda não estão a ser apoiadas". Mas João Grancho explicou as declarações do colega de Governo: "O que referiu foi que 50% dessas crianças estavam a ser atendidas directamente por essas escolas e o resto por outras vias".