O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar YOSEMITE - 8 Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisPodcast

Estado tem mais de 27 mil veículos

Carro de Álvaro Santos Pereira à saída de São Bento

No final do ano passado, tinham em média 13 anos de idade e mais de 100 mil quilómetros de serviço.
16-09-2012 9:58
O parque automóvel do Estado no final de 2011 era composto por 27.692 veículos, menos 658 que no ano anterior, uma redução de 2,3%.

Segundo um relatório da Agência Nacional de Compras Públicas (ANCP), o número de veículos do Estado caiu pelo segundo ano consecutivo: em 2010, tinha-se reduzido 1,5% face ao ano anterior (não há números disponíveis para antes de 2009).

Estes valores podem não ser completamente exactos. O relatório da ANCP nota que, "nas reuniões bilaterais com os organismos" do Estado, se concluiu que há veículos "não inventariados" e outros que ainda são contabilizados embora "o seu abate já tenha sido efectuado".

No ano passado o Estado adquiriu 529 novos veículos. Deste total, 175 novos automóveis e motociclos foram comprados por adjudicação, "sendo que, destes, apenas 131 foram entregues pelos fornecedores" ainda durante 2011. Os restantes 44 entraram ao serviço já este ano.

Os veículos do Estado tinham no final do ano passado, em média, 13 anos de idade e mais de 100 mil quilómetros de serviço.

SIS com 144 veículos de serviço. Primeiro-ministro com 33
Os veículos do Estado estão atribuídos na sua maioria a polícias e militares, mas há centenas de outros serviços com carros públicos, incluindo o Serviço de Informações de Segurança (144 veículos) ou o gabinete do primeiro-ministro (33).

O ministro cujo gabinete tem mais veículos é o da Defesa (12); a ministra com menos veículos é a da Agricultura (dois). O representante da República para a Madeira tem oito veículos ao seu dispor; o representante para os Açores tem apenas um.

A maior parte destes veículos públicos está com forças de segurança: 41,2% da frota em serviços do Ministério da Administração Interna, 16,9% no Ministério da Defesa.

Só um outro ministério detém mais de 10% do total de veículos: o da Agricultura (3.569 veículos, 12,9% do total). O serviço com mais veículos é o comando-geral da GNR (5.790), seguido da direcção nacional da PSP (4.109).

Entre as dez entidades com mais veículos encontram-se ainda o Exército, a Polícia Judiciária, a Protecção Civil, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Marinha.

A lista da Agência Nacional de Compras Públicas não inclui todos os veículos afectos a instituições públicas. O relatório abarca apenas o subsector Estado, grosso modo, as partes da administração pública directamente dependentes do Governo central.

Não aparecem na lista, por exemplo, órgãos de soberania como a presidência ou a Assembleia da República, instituições independentes como o Banco de Portugal, nem órgãos regionais ou locais.
PARTILHAR

Comentários (12)
  • » Benjamim, Oliveira de Azeméis, 17-09-2012 9:52

    É norma corrente dos politicos , que chegam ao Governo , fazerem " orelhas moucas " , aos lamúrios do que mais sofrem, mas creio doravante que terão de ter muito cuidado em gerir os dinheiros públicos, que não são deles. Ex. Porquê os Directores , Chefes de divisão e outros da Administração Tributária, têm um telemóvel com x de € carregamentos , se estão nos Gabinetes ???
  • » anónimo, Lisboa, 17-09-2012 0:02

    Agradece-se aos Srs jornalistas um mínimo rigor na informação. Desde quando o Comando Geral da GNR tem 5790 viaturas? E desde quando a Direcção Nacional da PSP tem 4109 viaturas? Se os Srs jornalistas afirmarem que a GNR, na sua totalidade, em todo o país, tem 5790 isso sim será possível. A mesma observação relativamente à PSP.
  • » galo, braga, 16-09-2012 21:59

    Só no exercito viaturas com mais de 20 anos e ainda rolam como novas o consumo e que já não
  • » jp proença, seixal, 16-09-2012 21:59

    era bom que dissessem que veiculos são. se o Min-Agricultuta tiver imensos jipes não fico nada chocado. mas 33 spiders na Presidência de Conselho deMinistros já é um escandalo.
  • » sissocas, coimbra, 16-09-2012 21:33

    NA AGRICULTURA- muitas são 4L'S, que por acaso agr até estão muito na moda, muitas de 1984 a 1989, sem seguro para quem nelas circula.
  • PUB
  • » A. Cardoso, Lisboa, 16-09-2012 19:56

    Com esta notícia, que já era mais ou menos conhecida, constata-se que há muito por onde este (des) governo pode cortar. Que as forças policiais e de segurança, o INEM, tenham veículos, serão necessidades (se adequadas) compreensíveis. Que o 1.º ministro,os ministros e secretários de Estado tenham veículos é admissível, desde qu sejam carros utilitários (mas, só vemos mercedes, audi's e bmw's. Qualquer pindérico dum assessor, dum secretário ou dum director tem um carro de altab gama. Não custa nada: quem paga é o contribuinte. Vergonha vergonhosa!...deviam ter decoro ao utilizar o dinheiro do Estado que é de todos nós.
  • » KIKO, bip, 16-09-2012 19:35

    27 mil carros LOL MEU DEUS!!
  • » Dacosta, algarve, 16-09-2012 18:44

    Mais um mau exemplo de como o PS e o próprio PSD rebentam com o dinheiro dos contribuintes. Se o PS voltar ao governo preparemo-nos para mais do mesmo. É muito triste como esta gente tem enganado o Zé.
  • » Carlos, leiria, 16-09-2012 16:29

    Se estes marmanjos fizessem como na suécia que são muito mais ricos que nós e os governantes andam de transportes públicos, sobraria dinheiro e não seria preciso andarmos a passar fome para eles andarem de cu tremido
  • » Indignado, lx, 16-09-2012 16:24

    Que se lixe os sunsidios, popós é o que esta a dar. Força Paços assim e que é ...
  • PUB

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Papa desafia padres a viver "uma alegria incorruptível e missionária"



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO