O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Estado tem mais de 27 mil veículos

16 Set, 2012

No final do ano passado, tinham em média 13 anos de idade e mais de 100 mil quilómetros de serviço.
O parque automóvel do Estado no final de 2011 era composto por 27.692 veículos, menos 658 que no ano anterior, uma redução de 2,3%.

Segundo um relatório da Agência Nacional de Compras Públicas (ANCP), o número de veículos do Estado caiu pelo segundo ano consecutivo: em 2010, tinha-se reduzido 1,5% face ao ano anterior (não há números disponíveis para antes de 2009).

Estes valores podem não ser completamente exactos. O relatório da ANCP nota que, "nas reuniões bilaterais com os organismos" do Estado, se concluiu que há veículos "não inventariados" e outros que ainda são contabilizados embora "o seu abate já tenha sido efectuado".

No ano passado o Estado adquiriu 529 novos veículos. Deste total, 175 novos automóveis e motociclos foram comprados por adjudicação, "sendo que, destes, apenas 131 foram entregues pelos fornecedores" ainda durante 2011. Os restantes 44 entraram ao serviço já este ano.

Os veículos do Estado tinham no final do ano passado, em média, 13 anos de idade e mais de 100 mil quilómetros de serviço.

SIS com 144 veículos de serviço. Primeiro-ministro com 33
Os veículos do Estado estão atribuídos na sua maioria a polícias e militares, mas há centenas de outros serviços com carros públicos, incluindo o Serviço de Informações de Segurança (144 veículos) ou o gabinete do primeiro-ministro (33).

O ministro cujo gabinete tem mais veículos é o da Defesa (12); a ministra com menos veículos é a da Agricultura (dois). O representante da República para a Madeira tem oito veículos ao seu dispor; o representante para os Açores tem apenas um.

A maior parte destes veículos públicos está com forças de segurança: 41,2% da frota em serviços do Ministério da Administração Interna, 16,9% no Ministério da Defesa.

Só um outro ministério detém mais de 10% do total de veículos: o da Agricultura (3.569 veículos, 12,9% do total). O serviço com mais veículos é o comando-geral da GNR (5.790), seguido da direcção nacional da PSP (4.109).

Entre as dez entidades com mais veículos encontram-se ainda o Exército, a Polícia Judiciária, a Protecção Civil, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Marinha.

A lista da Agência Nacional de Compras Públicas não inclui todos os veículos afectos a instituições públicas. O relatório abarca apenas o subsector Estado, grosso modo, as partes da administração pública directamente dependentes do Governo central.

Não aparecem na lista, por exemplo, órgãos de soberania como a presidência ou a Assembleia da República, instituições independentes como o Banco de Portugal, nem órgãos regionais ou locais.