O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Seguro exige explicações sobre fiscalizações da ASAE

29 jul, 2012

"Quem tem que prestar esclarecimentos aos portugueses, e rapidamente se ainda não o fez, é o primeiro-ministro”, critica o líder socialista.
O secretário-geral do PS, António José Seguro, considerou este domingo que quem tem que esclarecer os portugueses sobre a questão das amostras alimentares é o primeiro-ministro, pedindo medidas ao Governo para que não existam dúvidas quanto à segurança alimentar.

"Quem tem que prestar esclarecimentos aos portugueses, e rapidamente se ainda não o fez, é o primeiro-ministro”, critica Seguro, referindo-se à notícia avançada hoje pelo “Jornal de Notícias” de que a ASAE não está a recolher as amostras alimentares necessárias.

Segundo o líder do PS, “o primeiro-ministro não pode deixar no ar esta suspeita de que há problemas com a segurança alimentar dos portugueses".
Para o secretário-geral socialista "o que é fundamental é que o Governo, caso ainda não o tenha feito, venha rapidamente sossegar os portugueses e tomar as medidas necessárias para que não existam dúvidas quanto à qualidade da segurança alimentar no nosso país".

Questionado sobre se o PS admite chamar a ministra da Agricultura ao Parlamento, Seguro foi peremptório: "Neste momento, o que é necessário é rapidamente tranquilizar os portugueses. É isso que me preocupa".

"Quando há notícias desta importância, fico preocupado e, portanto, espero, caso ainda não tenha feito, que o Governo venha rapidamente dar a tranquilidade aos portugueses e explicar o que é que aconteceu. De facto, não pode haver problemas com a segurança alimentar em Portugal", acrescentou.

Interrogado sobre se, caso esta notícia se concretize, poder estar relacionado com os cortes orçamentais, Seguro respondeu não querer "acreditar que estas coisas estejam a acontecer", não querendo contribuir para criar insegurança e alarido na sociedade portuguesa.