|

Cavaco Silva vaiado na Póvoa de Varzim

16 jun, 2012

Cerca de três dezenas de pessoas protestaram contra o estado do país e a possibilidade de fecho de hospitais locais. Um dos populares afirmou que o Chefe de Estado "é o responsável político pelo estado do país", por ser "o político que mais tempo tem de governação".

Cavaco Silva vaiado na Póvoa de Varzim

Dezenas de populares concentraram-se este sábado frente à Câmara da Póvoa de Varzim, manifestando desagrado pela presença do Presidente da República no concelho.
 
Cavaco Silva esteve nos paços do concelho para uma cerimónia de celebração do dia da cidade, tendo sido assobiado por cerca de 30 populares assim que terminou o hino nacional. 
 
Fernando Reis, da CGTP-Intersindical, afirmou aos jornalistas estar no local "em protesto com a possibilidade de fecho de hospitais locais".
  
Para este sindicalista, o Presidente da República é responsável "pelo desaparecimento da siderurgia nacional, das pescas e da agricultura". 
 
Um outro popular considerou que o Chefe de Estado "é o responsável político pelo estado do país". "É o político que mais tempo tem de governação. Não deve ser bem-vindo aqui, nem em nenhuma localidade", declarou. 
 
Depois do início da cerimónia, os populares entoaram algumas palavras de protesto, como "aumento de ordenado mínimo" e "não à pobreza". 
 
Entretanto, um grupo de dirigentes sindicais presentes na concentração foi recebido pelo chefe da casa civil do Presidente, na Póvoa de Varzim.