RR
|

Antigo deputado do PS defende que José Sócrates deve ser investigado

10 mai, 2012 • Paulo Neves

Henrique Neto já enviou um "e-mail" a cumprimentar o presidente do Automóvel Clube de Portugal, que solicitou uma investigação judicial a ex-governantes do PS que aprovaram parcerias público-privadas (PPP).

Antigo deputado do PS defende que José Sócrates deve ser investigado
eleições
O empresário Henrique Neto defende que José Sócrates deve ser investigado pela justiça portuguesa devido à sua governação.

“Acho que ele [anterior primeiro-ministro] é o grande culpado, porque é evidente que tudo o que os ministro das Obras Públicas fizeram, fizeram-no sob as ordens dele. E a política foi definida por ele – era uma política autoritária e irrealista e era dele. Mas, enfim, a investigação dirige-se aos ministros, por isso espera-se que a investigação realmente identifique quem foram os culpados", disse à Renascença.

“Temos uma classe política que pode fazer tudo o que quiser?”, questiona o empresário, respondendo: “acho que se devia investigar”.

O antigo dirigente e deputado do PS disse ainda apoiar a investigação judicial solicitada pelo Automóvel Club de Portugal (ACP) aos ex-responsáveis pelo Ministério das Obras Públicas que aprovaram as parcerias público-privadas (PPP).

“Já mandei um mail ao presidente do ACP a cumprimentá-lo pela decisão. Finalmente a sociedade civil mexeu-se”, sublinha.

O Automóvel Clube de Portugal entregou uma participação criminal no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP). Presidente do ACP, Carlos Barbosa, fala em gestão danosa na concessão das SCUT e apresentou queixa contra três antigos governantes do PS com responsabilidades no sector das obras públicas. São os casos de Mário Lino, António Mendonça e Paulo Campos.