O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

PS quer saber onde estão os 4,4 milhões da Lusoponte

14 mar, 2012 • Susana Martins

Socialistas contemplaram pedir a demissão do secretário de Estado dos Transportes, mas não o fizeram.  
O Partido Socialista quer saber onde param os 4,4 milhões de euros que a Lusoponte deveria devolver ao Estado.

A quantia deveria ser devolvida uma vez que se verificou um duplo pagamento pelo Estado à Lusoponte em Agosto do ano passado, e o PS quer que o Secretário de Estado dos Transportes explique qual é o ponto da situação.

Os Socialistas tiveram acesso a uma minuta do acordo que será assinado até final do mês entre o Governo e a concessionária e garantem que o documento não faz qualquer referência ao duplo pagamento.

“É preciso que o secretário de Estado seja frontal e diga, ‘eu já aprovei essa minuta’ e não diga que andam em negociações. Nessa minuta, aprovada no dia 29 de Fevereiro, não está contemplado o regresso do dinheiro à Estradas de Portugal”, exigiu Fernando Serrasqueiro, do PS.

Sérgio Monteiro defendeu-se dizendo que o acordo não está pronto e que a tal minuta não passa de um documento de trabalho: “A circulação de minutas é uma constante do ponto de vista de negociação, o que acontece é que o Estado se vincula no momento em que toma a decisão”.

Apesar da bancada parlamentar do PS ter autorizado Fernando Serrasqueiro a pedir a demissão do secretário de Estado, o deputado ficou-se apenas por um apelo a que Sérgio Monteiro tirasse ilações de toda esta situação.

Já antes, no parlamento, o secretário de Estado dos Transportes, Sergio Monteiro, tinha garantido que o novo acordo que será assinado com a Lusoponte não terá custos para os contribuintes, nem juros para o Estado.