|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Açores sentem-se discriminados em relação à Madeira

28 fev, 2012

"Quem é prevaricador é compensado e quem não é, é ignorado", afirma Carlos César.

O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, afirmou hoje que pretende falar com o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho sobre a diferença de tratamento que está a ser dado às duas regiões autónomas portuguesas.
 
"Parece que quem é prevaricador é compensado e quem não é, é ignorado", afirmou Carlos César, em declarações aos jornalistas, frisando que pretende conversar com o primeiro-ministro para "pôr os pontos nos is".
 
No dia em que foi conhecida a nova avaliação da 'troika' aos esforços de Portugal para ultrapassar a crise, Carlos César recordou que a Madeira "tem um potencial de défice superior a 800 milhões de euros para 2012, recebeu um cheque chorudo de 1.500 milhões de euros e ainda vai ter 156 milhões de euros de défice". 
 
"Os Açores, que vão cuidando das finanças como deve ser, que vão ter um défice 10 vezes menor do que o da Madeira, de cerca de 15 milhões de euros, não recebem nada", frisou. 
 
Para Carlos César, "isto não pode ser assim", frisando que vai "falar melhor" com o primeiro-ministro sobre este assunto, numa audiência que deverá realizar-se na próxima semana em Lisboa.