O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Marcelo critica Passos por ter sugerido emigração dos professores

18 dez, 2011

Comentador diz que portugueses gostariam de ter um primeiro-ministro que resolvesse o problema do desemprego.

Marcelo Rebelo de Sousa critica Pedro Passos Coelho, depois de o primeiro-ministro ter aconselhado os docentes desempregados a emigrar.

“Os portugueses não querem um primeiro-ministro que seja comentador político e querem um primeiro-ministro que lhes diga: 'Eu vou governar de tal maneira que não será preciso emigrar para o estrangeiro'. Essa é a mensagem que esperam e não de um primeiro-ministro que diz 'Não consigo resolver o problema, emigrem para o estrangeiro'”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, na TVI.

Em entrevista ao Correio da Manhã, o primeiro-ministro, quando confrontado com o alto desemprego de docentes, sugeriu que tentassem ir para o Brasil ou Angola, onde há falta de professores.

Na sua habitual análise na TVI, o comentador aproveitou para elogiar aspectos positivos de Passos Coelho saídos das várias entrevistas: “A ideia de que em 2015 já podem baixar impostos, a ideia de que a partir de 2013 ou 2014 já pode haver crescimento a sério em Portugal”.

Marcelo deixou ainda uma crítica ao ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, por este ter ido para a Mauritânia de avião “Falcon”, quando o primeiro-ministro já foi em “económica” para cimeiras europeias.