Televisões põem-se de fora da campanha eleitoral autárquica

10 set, 2013

Os directores de Informação garantem que não têm como acompanhar a campanha de acordo com as regras definidas pela Comissão Nacional de Eleições.

Os três principais canais de televisão – RTP, SIC e TVI – não fazer a cobertura da campanha eleitoral autárquica. A notícia é avançada na edição desta terça-feira do jornal “Público” que cita os directores de informação dos três canais.

As televisões garantem que não têm meios para fazer a cobertura de acordo com as exigências feitas pela Comissão Nacional de Eleições (CNE).

RTP, SIC e TVI dizem que não se trata de posição concertada, mas devido à “interpretação restritiva da lei” feita pela CNE, todas preferem não emitir imagens de arruadas, idas a mercados ou comícios

Assim, depois de terem decidido não realizar debates para as autárquicas, as três televisões de sinal aberto e os respectivos canais de informação pagos não darão qualquer notícia sobre acções de campanha dos candidatos às câmaras municipais e assembleias de freguesia.

A lei exige que todas as candidaturas, independentemente da sua dimensão ou influência, tenham igual tratamento por parte dos órgãos de comunicação social, por isso, se se fizer a cobertura de uma acção de campanha de um candidato em Lisboa, terá que se fazer dos restantes oito. As televisões dizem não ter meios para tal e reclamam critérios editoriais para seleccionar a informação.

Aquilo que os espectadores poderão ver nos ecrãs, nas próximas três semanas, serão apenas os líderes partidários a comentar ou a discursar, ainda que em acções de campanha dos seus candidatos autárquicos, unicamente sobre temas com impacto nacional como o desemprego, a “troika” ou as rescisões na função pública.